Violino Brasil
Últimos assuntos
Quem está conectado
21 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 20 Visitantes :: 1 Motor de busca

ymoraes5948

O recorde de usuários online foi de 106 em 1/9/2012, 17:16

Dúvida sobre violino novo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dúvida sobre violino novo

Mensagem  PedroF em 8/10/2013, 21:09

Boa noite a todos. Achei o fórum em pesquisas pelo google e gostei muito do conteúdo. Peço desculpas pelo meu primeiro post ser apenas para tirar dúvidas e aprender um pouco mais. Porém acredito ser o primeiro de muitos posts.

Estou iniciando no violino, e acabei comprando o modelo: Eagle VK 644.

Sei bem de suas limitações, mas também vi que é uma das melhores opções de baixo custo para estudantes, então fui nele mesmo. 

Moro no RJ, e apesar de ser uma grande capital do nosso brasilzão, parece existir uma falta de luthiers. Ou pelo menos de luthiers que trabalhem com violinos. Raríssimo encontrar algo na internet, em outros sites, fórums. O pouco que se acha são sempre os mesmos 2 nomes. Então me decidi por um deles, super conhecido aqui na cidade e citado em todos os lugares. Newton Rolla. Um senhor super simpático que levou pra frente o trabalho do pai.

Andei lendo muitas coisas, mas como sou iniciante posso estar falando alguma besteira, fiquem a vontade para qualquer correção. 

Pelo que andei lendo e pesquisando, as duas coisas mais importantes para trocar logo de cara seriam as cordas e o cavalete. Então no caso comprei esses dois acessórios para realizar a troca:

No caso a corda comprada foi a Pirastro Tonica.


Junto com um breu decente feito para essa corda.


Cavalete comprado - Cavalete aubert mirecourt deluxe.

Acabei comprando também um arco novo e uma espaleira. 

Mas enfim, no caso comprei essa corda e esse cavalete pois são muito bem recomendados por todos. 

Além disso pelo que li, teriam que se fazer ajustes nas cravelhas e na alma. Além da afinação do violino. Correto?

Essas foram as informações que passei para o luthier. Ele me disse que nem precisava ter comprado o cavalete novo, pois provavelmente dava para reaproveitar o que vem com o violino e melhorar. Mas acabei comprando mesmo pelas recomendações.

Faltou alguma coisa que seja de extrema importancia? Pretendo postar umas fotos de como ele ficou depois de pronto.

Obrigado a todos.

PedroF

Mensagens : 2
Pontos : 4
Reputação : 1
Data de inscrição : 08/10/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvida sobre violino novo

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 9/10/2013, 01:02

PedroF escreveu:Boa noite a todos. Achei o fórum em pesquisas pelo google e gostei muito do conteúdo. Peço desculpas pelo meu primeiro post ser apenas para tirar dúvidas e aprender um pouco mais. Porém acredito ser o primeiro de muitos posts.

Estou iniciando no violino, e acabei comprando o modelo: Eagle VK 644.

Sei bem de suas limitações, mas também vi que é uma das melhores opções de baixo custo para estudantes, então fui nele mesmo. 

Moro no RJ, e apesar de ser uma grande capital do nosso brasilzão, parece existir uma falta de luthiers. Ou pelo menos de luthiers que trabalhem com violinos. Raríssimo encontrar algo na internet, em outros sites, fórums. O pouco que se acha são sempre os mesmos 2 nomes. Então me decidi por um deles, super conhecido aqui na cidade e citado em todos os lugares. Newton Rolla. Um senhor super simpático que levou pra frente o trabalho do pai.

Andei lendo muitas coisas, mas como sou iniciante posso estar falando alguma besteira, fiquem a vontade para qualquer correção. 

Pelo que andei lendo e pesquisando, as duas coisas mais importantes para trocar logo de cara seriam as cordas e o cavalete. Então no caso comprei esses dois acessórios para realizar a troca:

No caso a corda comprada foi a Pirastro Tonica.


Junto com um breu decente feito para essa corda.


Cavalete comprado - Cavalete aubert mirecourt deluxe.

Acabei comprando também um arco novo e uma espaleira. 

Mas enfim, no caso comprei essa corda e esse cavalete pois são muito bem recomendados por todos. 

Além disso pelo que li, teriam que se fazer ajustes nas cravelhas e na alma. Além da afinação do violino. Correto?

Essas foram as informações que passei para o luthier. Ele me disse que nem precisava ter comprado o cavalete novo, pois provavelmente dava para reaproveitar o que vem com o violino e melhorar. Mas acabei comprando mesmo pelas recomendações.

Faltou alguma coisa que seja de extrema importancia? Pretendo postar umas fotos de como ele ficou depois de pronto.

Obrigado a todos.
Olá, meu nobre amigo. Tudo bem? Seja bem vindo!
.
Quando a regulagem do violino, não é isso que você descreveu apenas. É necessário sim a troca do cavalete, pois o mesmo que vem com o violino as vezes é palido com madeira ruim, mal assentado, com espessura errada e cheio de problemas. O problema que o cavalete tem que ter no mínimo qualidade aceitavel. O bom cavalete ele tem uma coloração adequada com enfase no condensado. Os rajados devem ser por iguais dos dois lados, algo proporcional quando mais condensado melhor! E claro os qualidades que são cortados na raíz da arvore e selecionados são os melhores. Todos os cavaletes ao ser substituídos, devem passar por uma pré-seleção, aquele tem os rajados por iguais dos dois lados, são mais condensados, que tem uma certa coloração na madeira e aquele que soar mais agudo, são os melhores.
.
Quanto a alma, ela deve ter os veios regulares, de boa procedência, preferivel a europeia, os rajados deve ter uma distancia de 1 mm proporcionais.
.
Quanto a regulagem, não é uma questão somente de trocar o cavalete e as cordas e afinar o violino. Quem faz tal coisa, não está fazendo o serviço devido, por isso pode cobrar barato e levar menos de 2 horas. Porém isso não é regular o violino é enganar a pessoa. Se o cara fizer tal coisa, fuja dele...
.
A regulagem do violino leva no mínimo 2 dias para realizar.
.
É necessário trocar a alma e ajustar devidamente e achar o ponto de ouro do violino.
.
É necessário trocar o cavalete, colocar na espessura, angulatura e assentar corretamente.
.
É necessário tirar a pestana e colocar ela na altura correta e retirar todas as arestas e refaze-la novamente.
.
O espelho pode haver desniveis e arestas, o que seria necessário acertar a angulatura e o nível e polir o espelho para o mesmo ficar espelhado e com cor viva. Pois o mesmo vem fosco e pálido...
.
O braço vem cheio de verniz ou cera. É necessário delimitar o verniz e retirar esse verniz ou cera e refazer o braço. Retirar um leve degrau entre o espelho e o braço.
.
As cravelhas vem com problemas cônicos e furação errada. É necessário resolver o problema cônico dela, corrigir a furação e lubrificar a mesma até que ela gire sem qualquer dificuldade e sem dar travadinha, rajamento e que segure a afinação sem voltar. É necessário alinhar a mesma com a caixa de cravelha.
.

O botão muitas vezes vem fora do furo é preciso acertar ele e alinhar.
.
É necessário colocar o rabicho no comprimento correto e fazer uma correção no estandarte muitas vezes.
.
Claro depois de fazer todo esse serviço e mais alguns que sejam necessários, especifico a cada violino. Você tem que montar e testar ele até achar o equilíbrio perfeito entre os graves e agudos, projeção sonora, harmônicos nítidos e deixar ele super macio para tocar.
.
Acho muito estranho você ter que falar isso para esse luthier. Pois ele deve saber tudo isso de cor e salteado...
.
Acho um absurdo ele dizer que não é necessário trocar de cavalete. Pois o luthier é primeiro cara que sabe da importância de selecionar madeiras, buscar o máximo de qualidade que um violino pode oferecer.
.
Um comentário desses nós leva a crer que ele não deseje que o violino soe bem. Provalmente porque logo em seguida, vai te oferecer um violino dele para comprar.
.
O cavalete é de suma importância, pois ele tem função de transmissor e amplificador do sons provinientes das cordas.
.
O ideal é você já comprar um violino já regulado. Pois assim você terá a satisfação de estar com um violino com o som real e bem ajustados e regulado. Pois achar um luthier que saiba realizar o serviço e faça com o máximo de dedicação, pericia e com qualidade. É mais fácil achar a agulha no palheiro.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvida sobre violino novo

Mensagem  PedroF em 9/10/2013, 18:14

Agradeço demais pela resposta e também pelas boas vindas.

Acho que acabei explicando errado algumas coisas. Meu primeiro contato com o luthier em questão foi por telefone e acredito ser esse o motivo de terem faltado algumas explicações. Até porque eu sou totalmente iniciante ainda. 

As cordas e o cavalete novos chegaram e levei hoje nele. Acabamos conversando melhor e antes mesmo que eu explicasse qualquer coisa, ele já pegou o violino e falou tudo que tinha que ser feito. Além das cravelhas, alma, troca de cordas e de cavalete, ele falou também da pestana, falou do rabicho, falou de retirar o degrau e alguns outros ajustes, mas sou sincero, alguns nomes não consegui guardar ainda. 

E conversando pude entender melhor em que sentido ele falou para não trocar de cavalete.

Ele disse que as cordas e o cavalete novos melhoram sim o violino. Mas que ele não recomenda isso para estudantes iniciantes, pois custa muito dinheiro para quem está começando e não sabe se vai continuar nesse caminho. O cavalete por exemplo, mesmo o que já vem com o violino ele disse que dava pra deixar melhor. 

Também falou das cordas pirastro tonica. Dizendo que apesar de serem muito boas, não recomenda para quem está começando. Pois uma das cordas arrebenta muito fácil e aí teria que trocar o jogo de cordas e ela é cara, mais de R$ 100. Falou que para estudantes o ideal é comprar a nacional Mauro Calixto mesmo. 

Enfim, conversando com mais calma, pude entender que a visão dele era a do estudante não gastar muito dinheiro logo no começo com um violino de fábrica. De qualquer forma deixei as cordas e o cavalete lá para serem colocados.

Acabou ficando tudo no valor de R$ 150. Pois ele disse que o cavalete novinho tem que ajeitar várias coisas. Me pediu de 2 a 3 dias para terminar o serviço. Acredito estar dentro do prazo que você citou para um trabalho minimamente aceitável. 

Me pareceu ser bem honesto e gostar do que faz. Mas só vou saber com o tempo. É um dos únicos nomes citados e recomendados aqui no RJ para esse trabalho. Fiquei até espantado, imaginei que em SP e no RJ seria muito fácil de encontrar luthiers de violinos. Mas aqui no RJ é algo muito raro, ou então eles não se apresentam na internet ou não tem recomendações. 

Por fim, antes de ir embora, ele me falou que quando eu fosse buscar o violino, ele iria ensinar o manuseamento básico e os cuidados. Assim eu não preciso ficar dependendo de professor ou de levar toda semana num luthier para afinar, ou qualquer coisa mais básica.

PedroF

Mensagens : 2
Pontos : 4
Reputação : 1
Data de inscrição : 08/10/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvida sobre violino novo

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 9/10/2013, 23:29

PedroF escreveu:Agradeço demais pela resposta e também pelas boas vindas.

Acho que acabei explicando errado algumas coisas. Meu primeiro contato com o luthier em questão foi por telefone e acredito ser esse o motivo de terem faltado algumas explicações. Até porque eu sou totalmente iniciante ainda. 

As cordas e o cavalete novos chegaram e levei hoje nele. Acabamos conversando melhor e antes mesmo que eu explicasse qualquer coisa, ele já pegou o violino e falou tudo que tinha que ser feito. Além das cravelhas, alma, troca de cordas e de cavalete, ele falou também da pestana, falou do rabicho, falou de retirar o degrau e alguns outros ajustes, mas sou sincero, alguns nomes não consegui guardar ainda. 

E conversando pude entender melhor em que sentido ele falou para não trocar de cavalete.

Ele disse que as cordas e o cavalete novos melhoram sim o violino. Mas que ele não recomenda isso para estudantes iniciantes, pois custa muito dinheiro para quem está começando e não sabe se vai continuar nesse caminho. O cavalete por exemplo, mesmo o que já vem com o violino ele disse que dava pra deixar melhor. 

Também falou das cordas pirastro tonica. Dizendo que apesar de serem muito boas, não recomenda para quem está começando. Pois uma das cordas arrebenta muito fácil e aí teria que trocar o jogo de cordas e ela é cara, mais de R$ 100. Falou que para estudantes o ideal é comprar a nacional Mauro Calixto mesmo. 

Enfim, conversando com mais calma, pude entender que a visão dele era a do estudante não gastar muito dinheiro logo no começo com um violino de fábrica. De qualquer forma deixei as cordas e o cavalete lá para serem colocados.

Acabou ficando tudo no valor de R$ 150. Pois ele disse que o cavalete novinho tem que ajeitar várias coisas. Me pediu de 2 a 3 dias para terminar o serviço. Acredito estar dentro do prazo que você citou para um trabalho minimamente aceitável. 

Me pareceu ser bem honesto e gostar do que faz. Mas só vou saber com o tempo. É um dos únicos nomes citados e recomendados aqui no RJ para esse trabalho. Fiquei até espantado, imaginei que em SP e no RJ seria muito fácil de encontrar luthiers de violinos. Mas aqui no RJ é algo muito raro, ou então eles não se apresentam na internet ou não tem recomendações. 

Por fim, antes de ir embora, ele me falou que quando eu fosse buscar o violino, ele iria ensinar o manuseamento básico e os cuidados. Assim eu não preciso ficar dependendo de professor ou de levar toda semana num luthier para afinar, ou qualquer coisa mais básica.
Bom é o mínimo que o luthier tem que fazer é explicar os cuidados com o violino e sua manutenção semanal que o próprio aluno tem que fazer para não envergar o cavalete e perder rapidamente e alguns detalhes como manutenção anual que todo o violino tem que fazer e passar por mãos do luthier.
.
Isso deveria ser feito por todos os professores, porém 99 por cento são ignorantes e não tem o mínimo de conhecimento sobre o próprio instrumento e quando falam algo, a maioria só fala bobagem e fazem coisas erradas, como mandar o aluno passar breu na cravelha e etc...
.
A respeito que ele falou sobre cordas Tônica quebram fácil. Ele falou uma tremenda de uma bobagem sem base...
.
Primeiro o que quebra é corda Mi, não das demais. Porém ela não quebra assim do nada. Ela pode ficar mais de um ano. A vida útil das cordas é exatamente 1 ano. Ela já deu o que tinha de dar. Portanto é natural que a corda depois de 1 ano venha quebrar ou desfiar. O aluno iniciante ainda está aprendendo a pressão do arco, porém, se o mesmo tiver professor decente que sabe o que está fazendo, passa com relativa clareza e facilidade o sistema de pronação e supinação, ponto de contato, pressão, velocidade e chance do aluno quebrar a corda por pressão exagerada é minima. Até porque a corda Tônica não é uma corda de tensão alta, então mesmo com pressão exagerada ela resiste bem. Mesmo subindo um Tono, ela não quebra. O mesmo não acontece com cordas que o pessoal diz que é de estudante por ter um preço baixo. Na maioria são de aço, não flexiveis, tem alta tensão. Passou um pouco do ponto a mesma sai voando igual foguete da Nasa.
.
O que acontece é que músicos profissionais trocam as cordas de 6 em 6 meses. Alguns que estudam muito, trocam de 3 em 3 meses. Pois prezam a qualidade máxima e sonoridade!!!
.
Mas um aluno em condições normais de estudo diario, pode ficar com cordas em torno de 1 ano. Que é um tempo de aproveitamento de cada real investido no jogo. Bem sensato.
.
Porém tem músicos de Igrejas, que costumam ficar até 5 anos com o mesmo jogo. Só trocando a corda mi quando ela quebra, por ser a mais frágil e sensivel. Ai é um bocado de exagero. Mesmo as cordas que tem já tem um certo tempo, mais de um ano como a Tônica ainda é superior a Mauro Calixto nova.
.
Sabe por que o nível dos violinistas são tão baixos no Brasil e mesmo dos luthiers? Por causa de opinões erradas que eles expõem, por ignorância e falta de conhecimento.
.
Não existe violino de iniciante e nem corda de iniciante. Quem te falou isso para você é um baita de um mentiroso ignorante. O que existe é que o seu bolso pode alcançar, certo?!
.
Muita gente tem um baita de um nível de estudos no violino. Toca horrores, porém não tem grana nem para compra Paganini. Tem um violino ruizinho. Entendemos...
.
Mas tem gente que é montada na grana, mas é incapaz de investir em cordas como a Mauro Calixto, tem um violino Gianini, toca mais de 15 anos... E depois fica reclamando do som dele que é de iniciante...
.
Não é por ai...
.
Como eu disse, o que o nosso bolso pode comprar, isso é de iniciante. Tendo oportunidade, você deve sim comprar um violino razoavel, cordas de estudante (A Pirastro Tônica é corda de estudante!!!), um breu melhorzinho.
.
Já diz o ditado: tempo é dinheiro.
.
A verdade é que quanto mais qualidade tem o equipamento para violino, maior será o preço. É mais ou menos assim que funcionam as coisas.
.
Com um equipamento de qualidade, você tem durabilidade, qualidade e sonoridade. O que você fica estudando com um violino ruim, corda Paganini (Quebra toda hora e no fim de um ano você vai ver que pagou o preço de um jogo da Tônica que dura mais de um ano com um monte de Paganini que todo mês você tem que comprar), você fica pelejando, só sai som raspado, arenoso, não soa direito, demora para conseguir golpes de arco, fica irritado...
.
Com um violino razoavel, bem regulado, com um breu de qualidade, cordas de estudante como a Tônica, você consegue um resultado muito mais rápido nos estudos e evolutivo, vai conseguir com 1 hora de estudo o que você teria que fazer 10 horas de estudos para conseguir com um equipamento inferior e cordas ruins... Passa muita raiva e gasta ainda mais com as aulas com o professor, e sente frustado, acaba desistindo pensando que é muito díficil e que não tem talento para isso.
.
O que o seu luthier falou, não procede. Até porque cordas de profissionais são Evah Pirazi e outras que custam muito mais do que a Tônica que é de estudante.
.
E outra que gastar dinheiro para mim fazendo coisas boas e novas como estudar um instrumento, investir em conhecimento e educação, fazendo um curso de informática, faculdade de Direito etc. É o maior investimento que alguém pode fazer. É na educação!!! Maior riqueza de uma pessoa é conhecimento!
.
Esses caras ficam com papo furado, dando trabalho para o professor do violinista, mas por que não criticam o cara que gasta R$ 1000 reais em algo que em meses vai desvalorizar como um Celular de última geração? Tem gente que tem dó de gastar um real com o violino, mas olha o cara gastou R$ 1500 reais no celular... que nada acrescenta de útil muitas vezes, visto que hoje a tecnologia está disponivel até em celulares de R$ 100 reais até R$ 200 reais.
.
Não dê ouvido para essa papinho de lero lero. Cara você tem um grana disponível, faça o melhor que tiver condições, é investimento em você mesmo. É uma verdadeira terapia, ajuda demais no raciocinio, coordenação motora, mantem a memória viva, é prazeroso. É profissão! É realização! É um verdadeiro remédio para alma.
.
Quem não pode investir muito no seu violino inicial, tem opções com matérias primas inferiores com preço acessíveis.
.
Quem já tem uma reservinha, pode comprar um breuzinho da Pirastro, Cordinhas da Tônica, um violino melhorzinho.
.
Quem é profissional, tem por obrigação investir no equipamento, pois é o ganha pão dele.
.
Só para concluir o pensamento. O bom profissional que realmente gosta o que faz e preza o nome dele como um bom trabalhador e perito de excelência no que faz, por amor. Tem por obrigação, faz pelo menos 3 orçamentos. Ele vai avaliar a situação e vai te dar 3 opções.
.
Primeira opção: mais barata (Para quem não tem muitas condições financeiras).
.
Segunda opção: mais aceitavel (Vai colocar custo X beneficios, o que for realmente essencial e com qualidade, porém de forma equilibrada).
.
Terceira opção: preza a qualidade e estética acima de tudo (Tudo do melhor).
.
Vai explicar cada opção o que ele recomenda para você, dentro do que você passar para ele do que você deseja fazer.
.
Quem decidi o que deve ser feito é você.
.
O problema da humanidade é o achismo. Só devemos falar algo, quando somos perguntados. Sempre que falamos algo, devemos ter base para afirmar tal coisa, com bom senso, responsabilidade e conhecimento de causa.
.
O que acontece é justamente que cultura do brasileiro é ultrapassada, diferente de outras nações.
.
Não prezamos a qualidade, as coisas boas, o conhecimento, a educação. Prezamos infelismente só "cultura do jeitinho para tudo", achismo e a ignorância da colônia de exploração de 1500 dos portugueses.
.
O que eu falo para você, faça tudo com muito amor, dedicação e disciplina.
.
Música é arte. Arte não é competição. É sentimento de sua alma que expressa através do som do seu instrumento.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvida sobre violino novo

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 08:48


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum