Violino Brasil
Quem está conectado
13 usuários online :: 1 usuário cadastrado, Nenhum Invisível e 12 Visitantes :: 1 Motor de busca

Marco Antonio Mendonça

O recorde de usuários online foi de 106 em 1/9/2012, 17:16

Guia de Cordas

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 29/10/2011, 23:35

================

>>> Guia de Cordas
<<<


====================
.
> Guia de Cordas: Introdução <
.
Quais as cordas certas para seu violino? Quais cordas são melhores? Não há uma resposta correta que sirva pra todos. Cada violino reage diferentemente com diversas marcas de cordas.
.
Um tipo de corda soa maravilhosamente em um instrumento e estridente, falho ou muito claro em outro violino. Cada
instrumento é diferente e único, e a necessidade individual do violinista é importante. Por exemplo, uma corda clássica para violino pode não ser a corda certa para “Blue Grass fiddler” e vice e versa.
.
Alguns instrumentos responderão melhor com algumas cordas do que com outras.
.
As cordas variam em Som, execução, volume e resposta. Cada instrumento é único e cada violinista é único. Abaixo, os três tipos básicos de cordas.
.
> Cordas de Núcleo Sintético <
.
É de longe o tipo mais popular de cordas, porque são mais estáveis que as inconstantes cordas de tripa, tendo muita cor tonal como as cordas de tripa, em geral.
.
Cordas de tripa (naturais) são vistas como tendo o melhor tom, mas precisam ser afinadas com maior freqüência e reagem a mudanças de tempo (clima). As cordas de núcleo sintético: foram inventadas no inicio dos anos 70, quando Thomastik-infeld começou a produzir as revolucionárias Dominant´s, feitas com nylon perlon.
.
Desde então, fabricantes têm criado várias marcas de cordas de núcleo sintético usando outros nylons de alta tecnologia e materiais compostos. As cordas de núcleo sintético têm a qualidades de som quente das cordas de tripa, e são
muito mais estáveis em afinação.
.
> Cordas de Tripa <
.
Por séculos, todas as cordas musicais eram feitas de pura tripa de carneiro – ao invés de tripa de gato, como se acredita
popularmente. No século XVI as cordas mais graves (que eram mais finas) eram enroladas com fios de prata para aumentar a massa. Hoje cordas de tripa têm um núcleo de tripa e não são feitas totalmente de tripa.
.
De acordo com a String Maker Damian Dlugolecki, “Desde que o fio de prata ou cobre é muito mais pesado que a tripa, aplicando uma, duas ou três voltas deste fio revestindo a tripa, você cria uma corda com a mesma tensão e o mesmo timbre de cordas de pura tripa de diâmetro consideravelmente maior”.
.
Cordas de tripa são conhecidas por serem quentes e ricas em sons com overtones complexos. Cordas de tripa tendem a demorar mais a responder quando tangidas se comparadas às cordas sintéticas, e uma vez tangidas geralmente são estáveis, mas podem reagir a mudanças das condições climáticas e geralmente solicita mais afinação que cordas de núcleo sintético.
.
Diferentes tensões de corda para cordas de tripa podem mudar a qualidade e a força do tom drasticamente. Geralmente uma tensão corda natural de tensão menor terá menor aplicação de força e som menos brilhante, ao contrário de uma
corda mais fina que será mais potente, estridente e com uma tensão maior de corda.
.
Músicos executando Barroco ou musicas mais antigas geralmente preferem para esse tipo de som de cordas de tripa. 0
.
> Cordas de Aço <
.
Logo, cordas de aço tornaram-se mais populares que as cordas de tripa entre músicos não clássicos. Cordas feitas de núcleo de aço têm um som direto, claro e com poucos overtones, ao contrário das revestidas que possuem
overtones mais interessantes.
.
São muito mais estáveis na altura que as de tripa, Também duram mais. Possuem som muito brilhante, e algumas
vezes fino, a fineza (espessura) pode ser negada com revestimento. São também muito boas para instrumentos menores, de entrada (entry-level) ou iniciantes.
.
> Níveis de durezas das cordas <
.
Muitas cordas estão disponíveis em diferentes espessuras e dureza. Com uma corda espessa, você conseguirá
mais volume e melhor ajuste na afinação. Com uma corda fina, você terá um som mais brilhante com menor aplicação de força.
.
> As maiores marcas de cordas disponíveis no mercado <
.
> Dominant <
.
Estas cordas de núcleo sintético testada pelo tempo são uma boa escolha para estudantes ou qualquer um que queira cordas de qualidade por um preço razoável.
.
Cordas Dominant são provavelmente as cordas mais populares do mundo. É a escolha básica de muitos violinistas, incluindo várias combinações com outras cordas. Estas cordas, como todas as cordas de núcleo de perlon, tem grande flexibilidade, núcleo de nylon multi-filamento e serve para artistas que se sentem desconfortáveis com cordas de aço. O som das cordas Dominant é cheio e ambíguo, rico em overtones. É radiante e pode projetar sem soar metálico. Enquanto alguns acreditam que as cordas Dominant são comparáveis em qualidade sonora com as de tripa sem as desvantagens da corda de tripa, outros discordam.
.
No entanto, estas cordas são claramente um degrau acima das cordas de aço mais recentes. Cordas Dominant têm a tendência de “quebra” (unwind, perder o revestimento da corda). São vendidas em três durezas: Alta, média e baixa. Adquira de acordo com seu instrumento ou misture e case.
.
Nota: Você precisará tangê-las por alguns dias para eliminar qualquer sinal de som metálico quando são novíssimas, recém tiradas da embalagem.
.
Elas devem ser trocadas em intervalos regulares para manter a sonoridade.
.
> Thomastik-Vision <
.
A linha Vision de cordas da Thomastik é nova no mercado. Possuem curto período de quebra, grande estabilidade, de fácil
execução, e um tom focado, claro, brilhante e aberto segundo o fabricante. Feito com um novo, forte e inovativo núcleo sintético composto, elas são vendidas nas versões Solo (Titanium), Orchestral (Titanium) e "Regular" (não Titanium), a variedade depende do som que se deseja produzir. As cordas Titanium Solo são muito potentes e de som brilhante com muitas modulações e overtones decedentes, no entanto esses overtones podem soar um pouco estridente em alguns instrumentos e alguns músicos acham o tom elevado. A linha Orchestra tem características similares as da Solista, mas são mais quentes e servem como ligação na execução da orquestra, com altas modulações e maior durabilidade da corda. A Linha regular Non-Titanium (sem titânio) é comparada à, mas ultrapassa as Dominats em durabilidade e sonoridade,
acreditam alguns. Uma nova versão da Solo, versão das cordas Vision Non-Titanium Regular tem recebido depoimentos favoráveis de alguns músicos. As cordas Vision vêm em três diferentes espessuras e podem ser misturadas ou casadas com outras cordas.
.
> Larsen Tzigane <
.
Estas cordas de núcleo sintético novo têm recebido comentários favoráveis dos violinistas. Elas parecem ter ricos undertones e um bom alcance de timbre para cordas sintéticas, boa projeção e resposta com menos tensão que outras cordas.
.
> Pirastro Passione <
.
Estas cordas de tripa são ainda novas, mas tem recebido comentários favoráveis de alguns músicos. Pirastro gut strings are still new but have received favorable comments from some musicians. A Pirastro diz que estas cordas modernas
de tripa têm overtones complexos característicos das cordas de tripa como Eudoxa and Oliv, mas com melhor estabilidade e com quebras menores que as cordas de tripa típicas. Novas revisões parecem concordar. Elas têm maravilhosos undertones sem os típicos problemas de instabilidade de outras cordas de tripa.
.
> Pirastro Eudoxa <
.
Cordas de tripa Pirastro Eudoxa são maravilhosamente ricas, quentes e de som cheio. A resposta tende a ser
mais lenta (comparada a Kaplan Golden SPirals, elas tendem a ser mais fáceis de serem tocadas) e elas podem soar abafadas em alguns instrumentos novos. Estas cordas são feitas para compor. São melhores em antigos violinos Alemães e Italianos, mas como regra não deve lhe privar da experiência de provar a riqueza de uma corda de tripa. Nota:
Se você está querendo cordas de tripa em sua viola, mas acha a corda C sem resposta, tente diminuir a tensão ou tente a Corelli's viola gut C strings (Eles tbm fazem a viola gut G string).
.
> Piastro Olive <
.
Esta corda excelente de tripa tem mais brilho e rapidez na resposta que a Eudoxa (e mais metais preciosos nos filamentos), mas elas têm um preço de etiqueta alto. Elas podem ser absolutamente fáceis de tocar quando combinadas com um instrumento de cordas combinadas. Qualquer corda de tripa requer algum tempo de uso para esticar a corda (quando a corda fica mais estável), antes desse tempo ela perde o seu potencial.
.
> Pirastro Wondertone Solo <
.
Estas cordas deveriam ser as melhores entre duas grandes: Evah Pirazzi e Obligato: A cor e a força da Evah com a riqueza e escuridão das Obligatos, simultaneamente ser como as Vision, tendo um período de quebra menor com extrema estabilidade. Elas acompanham isso de perto, mas a conseqüência é menor poder que as Evah, são algo como arranhado no início. Depois de tocadas o som torna-se redondo. São claramente estáveis e se ajustam muito rápido. A corda Sol pode ser um pouco quadrada, e ambas as cordas Mi que vem com o jogo de cordas, apitam muito na maioria dos instrumentos. A corda Mi da Hill trabalha melhor. É melhor para instrumentos novos que precisam de maior profundidade.
Duram bastante tempo.
.
> Damian Dlugolecki <
.
As cordas Dlugolecki's são consideradas por muitos como sendo as melhores cordas de tripa do Mercado. Ele faz as cordas tanto envernizadas quanto sem verniz sob encomenda. Cordas envernizadas são boas para músicos que vivem lugares de clima úmido ou que tenham dificuldades em manter o espelho (fingerboard) seco. As cordas Dlugolecki esticam muito rapidamente e tem uma resposta muito boa. Músicos podem solicitar o tipo de tensão no momento da encomenda a um distribuidor de cordas onde tenham poucas opções de cordas de tripa com tensão especificada.
.
> Kaplan Golden Spiral <
.
Estas cordas de núcleo de tripa produzem um som muito rico e quente. Diz-se ser de excelente para solos e ensembles (conjunto). Podem ser difíceis de seremtocadas, a linha Solo é menos difícil.
.
> Obligato <
.
Cordas Obligato de todas as cordas de nucleo sintético parecem ser a mais parecida em sonoridade com as cordas de núcleo de tripa. (não se engane se, no entanto estas não forem a resposta definitiva para as cordas de tripa – ainda não há) Porém, elas são as que apresentam melhor resposta e brilho que as cordas de tripa. A Obligato Mi revestida de ouro é uma corda muito boa, sendo tonalmente menos agressiva que a Eudoxa Oliv Gold E String (apesar de que todas as cordas revestidas em ouro tendem a apitar). Boa para instrumentos com grande claridade.
.
> Pirastro Tonica <
.
Uma das respostas da Pirastro para as Thomastik's Dominants (a outra sendo as cordas Aricore). Este compartilha um monte de virtudes das Dominant, no entanto tendem ter um pouco mais de complexidade e usualmente não sofrem de picos metálicos quando colocadas recentemente no instrumento.
.
Uma corda de proposta múltipla muito boa. Se você pensa que só há Dominant, você deveria experimentar a Pirastro Tonica.
.
> Pirastro Violino <
.
Originalmente vendida como cordas para estudante, o seu preço, quando não proibitivo, não é tão insignificante.
No entanto, de todas as cordas sintéticas, esta é provavelmente a mais doce. O que falta em projeção ela cobre em suavidade, doçura. Se você tem um instrumento que precisa de harmonia, ou está cheio de força, mas não tem um tom interessante, estas cordas valem à pena tentar.
.
> Pirastro Crhoncor <
.
Cordas de aço da Pirastro. Possuem um som brilhante e forte, e boa resposta às arcadas. É uma das primeiras opções dos violinistas pelo seu custo x benefício. Ideal para abrir o som de instrumentos novos.
.
> D'Addario Zyex <
.
As cordas D’Addario Zyex têm um brilho focado na qualidade e deve ser tocada por poucos dias antes de alcançar o seu melhor som. Alguns músicos acham mais difícil alcançar as notas do piano quando usando essas cordas.
.
> D'Addario Pro Arte <
.
As cordas D'Addario Pro Arte Soam escuras e suaves, são mais bem utilizadas em violinos com som claro, áspero.
.
> D'Addario Helicore <
.
Estas cordas de aço têm som quente, e como todas as cordas de aço, são de boa resposta. Elas mostram overtones interessantes quando comparadas às outras cordas de aço devido seu revestimento único.
.
> Larsen (regular) <
.
As cordas Larsen são potentes e brilhantes, mas as cordas D e G tendem a perder sua qualidade Sonora rapidamente e de repentinamente. A corda A para viola é popular entre os violistas, no mais alguns instrumentos podem vir a ser muito agressivos. Cordas Larsen tendem a ser das mais caras na sua categoria.
.
> Corelli Alliance Vivace <
.
Estas cordas são baseadas em núcleo composto. Quando focada, também provém overtones ricos. Elas tendem a ser mais poderosas em termos de projeção que as cordas Obligato, se não doces também, enquanto não apresenta os
“arranhões” que as Evah’s podem trazer para alguns instrumentos. Como as Dominants, elas trabalham bem na maioria dos instrumentos e tem boa durabilidade, longa vida. Também respondem muito rápido em todas as posições.
.
> SuperSensitive Red Label <
.
“Estas cordas totalmente metálicas que tendem a ser a preferida de ‘Fiddlers”. São comumente encontradas em
escolas de música por causa de uma de suas três: são praticamente indestrutíveis. A outra virtude é que são muito baratas e a terceira virtude é que é muito apropriada pra “fiddling”, no entanto músicos eruditos não gostam destas cordas de som plano, britado, arranhado destas cordas especialmente nas mãos de novatos.
.
> Jargar <
.
Fina corda metálica, que possui calor como a supersensitive red label.
.
Alguns violistas são devotos da corda Lá, por causa da habilidade em balancear com outras cordas. Alguns Celistas também apreciam esta corda.
.
> Warchal Strings <
.
O fabricante mais recente no mercado das cordas, seus produtos novos são excelentes. O jogo de cordas Ametyst é mais baixo em tensão e muito perto da sensibilidade e facilidade de execução comparada com a Eudoxa. O jogo Karneol tem a tensão maior, mas possui mais brilho e mais overtones. Ela é uma corda altamente ressonante com um longo alcance de
cores e modulações. Projeta extremamente bem o som. O jogo Brilliant é como a nova corda de núcleo sintético como a Pirastro Obligato e Evah Pirazzi, mesmo com material e conceito diferente. Casada com o instrumento certo estas cordas oferecem brilho, com um som focado e redondo com muita ressonância. Apresentam grande durabilidade.
.
> Mauro Calixtro <
.
Cordas de núcleo sintético. Ao contrário do que muitos pensam, não são cordas de Perlon, e sim, são cordas de nylon. O Perlon é um Nylon especial, que é exclusivo da Dominant Infield. As cordas Mauro Calixtro são consideradas oito ou oitenta. Pois elas têm fácil resposta em todas as notas, e tem um som bem aveludado. Mas em contrapartida, joga o volume
de som lá para baixo, às vezes parecendo um som abafado. Para quem não liga para som de baixo volume, são exelentes, ainda mais levando em conta seu custo x benefício. Das cordas baratas para viola e violoncelo, são a melhor opção.
.
> Encontrando a E correta para o violino <
.
É importante encontrar uma corda E que case com seu violino. Nos demais jogos completos de cordas podem ser bons para alguns violinos, para outros o benefício de usar diferentes tipos e marcas de cordas E. Vale a pena ir experimentando.
Encontrar a corda E certa para seu instrumento pode mudar a característica de seu instrumento por inteiro.
.
Algumas companias, como Hill e Westminster produzem boas cordas E, enquanto outras disponibilizam separadamente de seus respectivos jogos de cordas, Goldbrokat E-Strings também são muito boas. Faça um teste! Vale o esforço e o tempo.
.
Corda E estridente e a solução da Kaplan “Corda - E livre de apitos” Violinos que são muito ricos em overtones,
estribilam quase sempre quando tem a corda Mi sendo tangida rapidamente pelo arco ou de repente com troca de corda. A única corda que supostamente garante “non-whistling” é a Kaplan Solutions. Ao menos essacorda promete não ser estridente, com pequena perda em alguns poucos aspectos, e sua projeção tonal é muito pequena.
.
E também a mesma coisa pode se levar em consideração, em relação a corda A para violas, que são difíceis de se adaptar, e impossível de se achar uma barata. A opção mais usada dos violistas é a da Larsen, que possui um som poderoso.


Última edição por Violinista Morlix em 30/10/2011, 20:40, editado 3 vez(es)
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Guia de Cordas

Mensagem  Ozeias - MG em 30/10/2011, 08:27

Agora ficou mais fácil encontrar um encordamento que atenda a necessidade de cada músico. Ótima esta explicação.

Deus abençõe!
avatar
Ozeias - MG

Mensagens : 241
Pontos : 207
Reputação : 0
Data de inscrição : 27/09/2011
Idade : 34

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Mayara Verginio em 30/10/2011, 11:11

Ótima explicação mesmo... =]
avatar
Mayara Verginio

Mensagens : 321
Pontos : 267
Reputação : 0
Data de inscrição : 17/02/2011
Idade : 25

http://neblinapensante.blogspot.com/

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 30/10/2011, 14:48

Que bom que gostaram! Vem mais novidades por aí. Aguardem.
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Antonio Assis em 10/12/2013, 05:55

Bom dia Léo,

Mais uma dúvida...

O meu violino é de luthier, foi ajustado por Carlos Joseph (muito bom luthier de São Paulo)... acontece que embora todos que tocam o meu violino gostem dele, todos fazem um mesmo comentário: a corda G é bastante grave... e eu acho que acaba deixando um som um pouco abafado.... meu encordoamento é pirastro tonica e o cavalete germany teller...

algum comentário?

Antonio Assis

Antonio Assis

Mensagens : 5
Pontos : 8
Reputação : 4
Data de inscrição : 20/08/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 10/12/2013, 10:50

Antonio AssisBom dia Léo,

Mais uma dúvida...

O meu violino é de luthier, foi ajustado por Carlos Joseph (muito bom luthier de São Paulo)... acontece que embora todos que tocam o meu violino gostem dele, todos fazem um mesmo comentário: a corda G é bastante grave... e eu acho que acaba deixando um som um pouco abafado.... meu encordoamento é pirastro tonica e o cavalete germany teller...

algum comentário?

Antonio Assis


Olá, tudo bem? 
.
Na verdade nada tem haver o som abafado, para dentro com som encoorpado mais cheio e grave.
.
Na verdade que determina o som mais cheio nos graves é distribuição feita pela barra harmônica colocada sob o tampo superior no lado interno da caixa harmônica, quando bem posicionada ela cria os graves encoorpados, bem distribuído as frequências graves, ressonantes, falando claramente a barra harmônia tem função de reforçar os sons graves.
.
Alguns violinos tem algumas caraterísticas que dão maior ênfase ao grave, outros ao agudo, o interessante é justamente achar um violino que tenha o equilíbrio entre os graves e agudos, ai voce estara nos Céus.
.
O estranho é ele soar mais grave somente na corda G e não tem uma similaridade na corda D.
.
Quanto ao som dele estar abafado, vai depende do posicionamento da alma, isso pode dar um brilho maior, equilíbrio entre as notas, mas se o violino estiver em uma configuração onde está a ponto de dar o máximo de rendimento do violino, é sinal que o seu violino não soa, não tem entonação, pode ser uma questão de construção, matéria prima ou verniz em excesso ou inadequado.
.
No seu caso, partimos do principio que ele usou madeiras nobres e tradicionais de qualidade, colocou um verniz adequado na quantidade correta, só resta opção de construção, mas se ele é realmente um bom luthier, deve ter feito nas medidas corretas e com todos os cuidados necessários a construção de um bom violino.
.
Então sobra as opções; mal regulagem, cordas ou configuração inadequada.
.
Muitos luthiers, constroem bons violinos, sabem fazer violinos bem, porém não sabem regular adequadamente, já cansei de regular violinos de luthiers bons, porém estavam muito mal regulados. Pode ser o seu caso.
.
Como eu disse, talvez a configuração que ele fez no violino, não esteja fazendo o violino soar. Pois muitos luthiers não tem paciência de ficar um ou dois dias, testando o violino para achar a melhor configuração e dar enfase ao som equilibrado, entonação, ressonêâcia e tocabilidade. É necessário montar e desmontar o violino várias vezes até achar o ponto de ouro de cada violino. A maioria dos luthiers não o fazem.
.
No caso das cordas, muitas vezes as cordas não casam bem com o violino e tipo de regulagem que está feito, então é necessário experimentar vários jogos até achar um ideal que case bem com o seu equipamento, isso muitas vezes leva anos e anos.
.
Tudo depende também do seu estilo de tocar, sua personalidade violinistica. Algumas técnicas podem fazer o violino soa de forma diferente, mas se várias pessoas também tiveram a mesma sensação, fica evidente que não é uma questão de técnica e sim do equipamento em si.
.
Em geral todos violinos feitos com madeira nacional, pinho nacional, grumixava etc são violinos que soam para dentro, por isso eu particularmente não gosto de violinos feitos com madeira nacional, não recomendo marcas como Rolim, Roma, Romanini, Nhureson e violinos de luthiers que são feitos com tais madeira. Eu gosto de violino que você não precisa esforço algum para fazer ele soar e tirar um som equilibrado com ressonância, bastante harmonicos no ar.
.
Falando pela minha experiência, a única forma de tentar resolver esse incomodo é justamente levar o violino em outro luthier para que ele faça uma manutenção e regulagem, ajustes e correções necessárias, só assim você podera ficar satisfeito com o seu violino.
.
A coisa mais ruim do mundo é justamente a gente não fica satisfeito com o nosso violino e o som que tiramos, é muito incomodo e desanimador.
.
Se precisar de meus serviços como luthier, estou a sua disposição. Eu tenho uma vasta experiência em regulagem e dei jeito em muitos violinos que realmente não soam corretamente, depois de passar por minhas mãos os seus donos ficaram muito impressionados e satisfeitos com o trabalho realizado.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


Última edição por £ëø Mø®£ix em 13/12/2013, 23:29, editado 1 vez(es)


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Antonio Assis em 10/12/2013, 12:00

Tudo bem sim Léo... espero que você esteja também,

Quanto ao violino, ele é feito com madeira européia
As pessoas que tocaram nele comentaram do som grave na corda G... gostaram e falaram que o violino é muito bom mesmo... quem não gostou fui eu... acho que me sentiria mais satisfeito com um som mais equilibrado como de outros violinos que já tive a oportunidade de tocar... devo estar trocando as cordas em 3 meses vou pedir uma sugestão ( o que você sugere que possa ajudar com isso) quanto ao o meu você já deu a reposta... 
essa semana vou comprar um arco de pau brasil e um breu intermediário, pois estou usando um preto... e vou pedir para o luthier da uma olhada e vero que poderia ser feito de imediato 

muito grato mais uma vez

PS: Você poderia juntar todos o seus artigos e fazer deles um livro... pela falta de literatura em português sobre violino e levando em consideração que as que existem são 99% apenas técnicas... nada como um tira duvidas ... enfim acho que seria daria um bom livro

Antonio Assis

Mensagens : 5
Pontos : 8
Reputação : 4
Data de inscrição : 20/08/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 10/12/2013, 14:01

Antonio AssisTudo bem sim Léo... espero que você esteja também,

Quanto ao violino, ele é feito com madeira européia
As pessoas que tocaram nele comentaram do som grave na corda G... gostaram e falaram que o violino é muito bom mesmo... quem não gostou fui eu... acho que me sentiria mais satisfeito com um som mais equilibrado como de outros violinos que já tive a oportunidade de tocar... devo estar trocando as cordas em 3 meses vou pedir uma sugestão ( o que você sugere que possa ajudar com isso) quanto ao o meu você já deu a reposta... 
essa semana vou comprar um arco de pau brasil e um breu intermediário, pois estou usando um preto... e vou pedir para o luthier da uma olhada e vero que poderia ser feito de imediato 

muito grato mais uma vez

PS: Você poderia juntar todos o seus artigos e fazer deles um livro... pela falta de literatura em português sobre violino e levando em consideração que as que existem são 99% apenas técnicas... nada como um tira duvidas ... enfim acho que seria daria um bom livro


Então Antonio.
.
Eu penso Deus é pura evolução, assim como uma semente para nascer uma arvore, tem que cair no chão e morrer, nasce uma arvore, dá flores, nasce o fruto, cai no chão, esparrama as sementes novamente, forma novas vidas.
.
Penso que não existe verdade absoluta.
.
E falando espiritualmente até para o lado de crença espiritual a única verdade absoluta é Deus, porém fora o lado espiritual, não existe verdade absoluta e sim uma verdade relativa. Depende muito da visão de cada ser humano, temos o que chamamos de verdade, o que pode ser verdade para você, não é para mim, assim como minha verdade, pode não ser verdade, pois todos os seres humanos estão sujeitos aos erros. Os grandes erros da humanidade como podemos ver é ditado por verdades absolutas, assim foi na Alemanha de 1938, assim foi no 11 de Setembro nos EUA, assim foi no jogo de futebol de 3 dias atrás no Atlético Paranaense e Vasco, assim é na cabeça do Luan Santana, Michel Telo, assim é na cabeça do José Dirceu e José Genoino, eles fielmente acreditam na verdade absoluta.
.
Estava agora lendo noticias no site tanto do Brasil como do mundo, lendo e analisando, filtrando cada informação, vi todo o estardalhaço por causa do decote da Fernanda Lima causou no mundo, principalmente no Irã, li comentários do facebook, fui na página dela, o que eu vi foi o seguinte; é impressionante como as pessoas acreditam em verdades absolutas, não cogitam a hipótese de verdade relativa, estão sempre certos e sempre com a razão e para isso levam as ultimas consequências para defender a verdade que eles acreditam como absoluta.
.
O que isso tem haver com o violino?
.
É exatamente isso que estou esplanando, o violino é algo tão complexo como uma cadeia de DNA, apesar dos cientistas terem mapeados praticamente todo o genoma humano, conseguiram descobrir apenas alguma porcentagem mínima de cada genes e sua função e dizem que 5 por cento é que tem algum função atualmente no corpo, e desses 5 por cento, pouco se sabe da função de cada um, 95 por cento é puro lixo genético, desses 5 por cento, apenas 1 genes nos torna humanos com consciência e nos difere dos animais. Então eu fico me perguntando para os 95 por centos estão no nosso DNA se não tem função alguma?
.
Bom acredito que eles tiveram suas funções, porem foi por algum periodo, talvez sem eles, não fosse possivel chegar onde chegamos.
.
Muitas pessoas que tem verdade absoluta, colocam a ciência contra religião, sendo que a ciência trabalha com os fatos que se podem provar, a religião é um questão de fé, tudo que podemos declarar como fé é justamente firme fundamento das coisas que não se podem ver e nem ouvir, porém não são necessariamentes inimigas, a ciência como trabalha com fatos pode provar aquilo que a fé já nos ensina, coisas que a ciência não explica e talvez nunca possa explica é exatamente aquilo que a fé pode ensinar. Então não são inimigas e sim podem trabalha juntos para entendemos melhor o nosso mundo e todas as questões que intrigam a humanidade.
.
O estudo do violino não é uma verdade absoluta, ela é relativa. O que eu falo aqui é justamente sobre a funcionalidade de técnica no estudo do violino.
.
Acontece que 99 por centos dos professores e músicos eles tem a verdade absoluta na cabeça, aquilo que o professor dele introduziu na cabeça e não aceitam nada que foge aquilo que o professor deles ensinou ou deixou de ensinar, até porque o violinista é inseguro, pois precisa criar o som dele, precisa ser aceito pelo ouvintes, precisa se reafirmar, isso gera um sentimento de desconfiança de insegurança, muitas vezes de inferioridade ou narcismo, competição, superioridade, orgulho, síndrome luciferiana que o sujeito pensa que é o máximo. Ele pode cair em depressão ao descobrir que tudo que aprendeu não é verdade absoluta, cai em desanimo ou então finge que nada é com ele, aceita imposição, fica quieto, finge que nada existe ao redor para não ter comparação. É uma verdadeira fuga da realidade tanto fisica como de cunho filosofico.
.
Na verdade existem várias escolas de violino, cada uma prega a sua técnica, existem vários professores que dizem que isso é certo, aquilo é certo, enfim é tão complexo esse assunto, isso gera vitória do aluno ou derrota.
.
Eu penso que todos nós somos inteligentes, todos somos capazes de realizar algo como tocar um instrumento, o talento não é fator determinante, apenas uma condição de vantagem, mas o que rege a diferença dos violinistas que conseguem sucesso na música é justamente disciplina, suor, expiração e inspiração. Independente de talento. O dom da pessoa é esforço.
.
Nada é impossivel de tocar, basta acreditar que é capaz e ter perseverança, estudar até conseguir, isso de forma inteligente.
.
Então o que eu digo no fórum, não é uma verdade absoluta e sim uma verdade relativa que pode dar certo ou não. O que prego e oriento na verdade é direção ao estudar, mas cada pessoa tem que se achar, por isso eu falo quando me refiro em técnica a importância da funcionalidade.
.
O que é funcionalidade?
.
Não é algo que funciona com a maioria como os professores pregam como verdade absoluta, mas sim algo que funciona com você. Então não quer dizer que a técnica franco-belga seja melhor, nem que a japonesa seja superior, nem a alemã, nem a russa e muito menos a italiana, mas sim dentro do que conhecemos como técnica, devemos buscar o que existe de melhor em cada escola e que seja funcional, não precisamos tocar necessariamente uma escola, mas sim várias escolas de técnica aquilo que for mais funcional, devemos absorver em nossos conhecimentos.
.
Falo porque eu quando comecei os estudos de música e posteriormente depois o estudo do violino, tinhas muitas dúvidas, sou muito curioso, ninguém me dava respostas as minhas perguntas, ninguém nunca me explicou porque faziamos de tal modo, eu buscava entender sozinho porque de cada coisa, tudo tem uma explicação, eu queria saber porque fazer, como fazer e para que fazer. Nesse aspecto sempre fui muito frustrado, sempre fui decepcionado, sempre me irritava com as respostas vagas ou faltas dela e em geral a resposta era a seguinte; faça isso porque é isso que tem que fazer ou faça isso porque eu estou mandando. Faça isso porque é assim que meu professor me ensinou. ou melhor de todas as respostas; eu não sei responder, mas busca a resposta e traga para mim.
.
Como eu tive vários professores ou a possibilidade de conviver com vários, você acaba ficando confuso, pois cada um ensina de um jeito e sempre pregando que eles estão certo, falam verdade absoluta e outros estão errados, cada vez você muda de professor é mesma história. Voce tem que aprender da outra forma ou reaprender a mesma coisa que já fazia antes. E ninguém aceita o que o outro professor ensinou, mesmo que seja algo bom, mas vai fazer isso ou aquilo porque é da escola russa, a não é escola franco-belga que está certo, eu gosto da escola alemã o demais tocam tudo errado, eu ficava me perguntando poxa seria isso o que?
.
Por isso eu ficava pensando a noite com a cabeça no travesseiro tentando entender tudo que acontece, é um conflito interno que 99 por cento dos alunos não querem pensar para não se frustrar ou desanimar, então aceitam sem questionar, não procuram entender, não buscam saber se aquilo é o melhor que o professor pode fazer ou que é o melhor para vida musical dele.
.
Por isso eu participei de varias comunidades na internet, buscando entender como era em cada região, se isso era só coisa da minha cabeça, busquei entender nas comunidades, conversei demais com professores que eu tinha acesso quando vinham de fora da cidade, conversei com músicos de vários estilos, li muita coisa, li livros, pesquisava, eu queria entender dúvidas comuns como duvidas mais complexas, conversei com psicólogos que são violinistas, enfim busquei filtrar e absorver para entender quais são as dúvidas e respostas, o que eu faria para me sentir um violinista realizado e um dia passar aos meus alunos aquilo que eu tinha necessidade de aprender e ninguém nunca me respondeu.
.
Por isso é complicado a filosofia violinistica, por isso é complexo o estudo do violino, então metódico que sou, busco soluções e cheguei a conclusão que não existe verdade absoluta e sim relativa que tudo é uma questão de ótica, tem que olhar de vários angulos, acho que eu faço é justamente isso, fazer as pessoas que estão no fórum olhar sobre outros pontos de vista. Tenho certeza que sempre temos algo a aprender e sempre temos algo a ensinar.
.
E claro devemos ser cientistas das cordas, é aquilo que eu falo e quero mudar o mundo, para sermos auto-suficientes no estudo da música não apenas clones dos professores ou de alguém que acha que a música é uma escravidão. Ela é livre manifestação do pensamento. É aquilo que eu falo, posso não concordar com você, mas luto pelo direito de você dizer.
.
Quando eu entendi esse aspecto curioso do pensamento, vi que devemos sempre estar abertos a aprender, devemos evoluir e muitas vezes negar a si mesmo e ter humildade de reaprender, de reavaliar, de pensar, de evoluir.
.
Hoje eu tenho certeza que música é arte. Arte não é competição. E música não é matemática, mas a matemática é prima mais nova da música. A técnica tende a matar a arte, mas a arte não sobrevive sem a técnica.
.
Por isso eu não penso em escrever livro, pois estou em constante evolução e amanhã eu posso realmente rever certos conceitos, pois a minha verdade é relativa, estou buscando aperfeiçoar dia a dia, aprender com erros e com acertos, não chorar as coisas ruins, mas transformar situações ruins vendo o lado positivo de cada situação e tornar como uma lição de aprendizado.
.
O que eu aprendi, é sempre devemos ensinar ou passar algo a quem realmente tem interesse, mas para dar uma resposta precisa e sanar as dúvidas é justamente esse contato mais informal, muito mais sociável para entender o que acontece e responder justamente aquilo que a pessoa precisa saber. Recebo diariamente várias sugestões para criar um site, mas eu mesmo recusei e nem penso na ideia, pois o que eu gosto é justamente de racicionar a cada resposta, entender o mecanismo da dúvida para assim dar a resposta adequada, buscando a solução dentro do meus princípios e conceitos, pois para responder a um aluno, devemos entender o mundo dele, entender como ele formula a pergunta, entender um pouco da cultura de cada um para falar justamente na lingua dele a resposta que ele tanto necessita.
.
Um site nós escrevemos o que quiser, não temos contestação, não podemos ser confrontados com ideias e nem debate-las, apenas colocamos a imposição de nossos pensamentos e não trocamos a experiência, não é como aprender, apenas como ensinar, por isso eu amo o fórum, justamente por me dar a oportunidade de ter oposição as minhas respostas, por podemos debater, aprender juntos e trocar experiencia e absorver tudo de bom que outras pessoas tenham. Eu mais aprendo do que ensino, essa que é a verdade.
.
Referente a compra do arco, leve em consideração que arcos abaixo de R$400 reais não são de pau brasil como anunciado por algumas pessoas. Arco de estudante é em torno de 600 reais, intermediário em torno de R$ 1000 reais e arco profissional R$ 2000 reais.
.
Na hora de comprar um arco tem que olhar a envergadura do arco, verificar o acabamento, encrinamento e claro tocar com o arco para ver as respostas no rápido, nos mais variados golpes de arco, observar como fica o timbre do violino, entonação e a elasticidade e flexibilidade da madeira.
.
O breu é importantíssimo, em geral o breu preto, perde em aderência, porém ganha em qualidade de som e solta pouco po, pois o mesmo possue mais petroleo em sua formula e ele cria um atrito menor entre a crina e o arco.
.
Breu também você tem que verificar sua região se é quente ou fria, sua personalidade ao tocar o violino se é mais agressivo ou mais calmo, pressão do arco e quantidade e claro casar bem com a regulagem do seu violino e tipo de cordas que voce usa, pois alguns são recomendados para cordas de perlon, outros para de aço, outros para de aluminio.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.






Última edição por £ëø Mø®£ix em 13/12/2013, 23:42, editado 1 vez(es)


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Antonio Assis em 10/12/2013, 14:54

Incrível a analogia de espiritualidade e aprendizagem do violino...muito interessante mesmo
Mudando de assunto, eu sou muito cético sobre internet e a Cyber Society em geral, mas confesso que estou achando esse fórum o máximo.As perguntas são sempre pertinentes, as pessoas estão realmente interessadas no proposito do fórum e as respostas  são um feixe de luz enorme pra pessoas de todos os níveis eu diria.
Vou tomas esses cuidados na hora de comprar o arco... é numa lutheria em João Pessoa... não é 100% pau-brasil não mas é melhor que fibra de carbono... eu toquei com o do meu professor e apesar da pouca experiencia que tenho eu pude perceber a diferença no som

Mais uma vez obrigado... você é realmente iluminado.... alem de ensinar sobre violino da um enorme exemplo de como nos tornamos melhor quando dividimos com os outros

Antonio Assis

Mensagens : 5
Pontos : 8
Reputação : 4
Data de inscrição : 20/08/2013

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 10/12/2013, 15:42

Antonio AssisIncrível a analogia de espiritualidade e aprendizagem do violino...muito interessante mesmo
Mudando de assunto, eu sou muito cético sobre internet e a Cyber Society em geral, mas confesso que estou achando esse fórum o máximo.As perguntas são sempre pertinentes, as pessoas estão realmente interessadas no proposito do fórum e as respostas  são um feixe de luz enorme pra pessoas de todos os níveis eu diria.
Vou tomas esses cuidados na hora de comprar o arco... é numa lutheria em João Pessoa... não é 100% pau-brasil não mas é melhor que fibra de carbono... eu toquei com o do meu professor e apesar da pouca experiencia que tenho eu pude perceber a diferença no som

Mais uma vez obrigado... você é realmente iluminado.... alem de ensinar sobre violino da um enorme exemplo de como nos tornamos melhor quando dividimos com os outros


Meu caro amigo Antonio.
.

Obrigado, fico lisongeado e imensamente honrado, vejo que o fórum está alcançando o propósito pelo qual ele foi idealizado e criado por mim que é um ideologia fundamental em fazer o trabalho de orientação do violinista, somar musicalmente na vida de cada pessoa e um lugar que seja formador de opiniões, debates, liberdade de expressão.
.
Na verdade as pessoas mais importantes do fórum não sou eu e nenhum professor, as pessoas mais importantes são justamente os alunos, pois sem as perguntas, dúvidas ou conversas, jamais conseguiriamos passar tudo que sabemos e transmitir os nossos conhecimentos seja técnico ou filosófico.
.
Eu acho que eu sou mais psicológo do que professor, pois ensinar qualquer coisa sem filosofia é mera perca de tempo, visto que objetivo nesse trabalho não é jogar as coisas simplesmente, longe de mim tal ato, nem convencer quem é que seja ou ser ortodoxo, pois eu não sou atacante da seleção brasileira, muito menos político e nem padre, pastor, bispo etc, mas quero é justamente fazer a pessoa pensar por si próprio, e se fosse professor não seria do tipo que manda decorar coisas no livro como data, nomes e nem nada, mas ensinaria a pessoa uma única coisa; aprender a pesquisar, pois só assim a pessoa teria autosuficiencia e aprenderia por si só.
.
Por isso a educação publica e particular do nosso país é sempre ineficaz e vire e mexe só acontece corrupção no país e coisas horríveis, pois o maior investimento de um país é no conhecimento e na educação, porém educar não é simplesmente mandar fazer tal coisa e pronto, muito menos ficar decorando livros e datas, mas sim aprender a pesquisar, pensar por si próprio, analisar os contextos, ouvir mais do que falar, filtrar tudo que ouvimos e vemos para que possamos ser pessoas de inteligência, com atitude, iniciativa, ousadia, cooperativismo, pautados na disciplina, perseverança, esforço, inteligência e claro fé, pois se não acreditarmos em nada ou ninguém, simplesmente não conseguiriamos viver, porém no acreditar não podemos jamais desprezar a prudencia e claro, o questionamento.
.
Não podemos ter democracia e nem ser país de primeiro mundo se não pudermos questionar e ter muita curiosidade em buscar o conhecimento com senso crítico. Para buscar o conhecimento é necessário a dúvida e com a dúvida vem o questionamento, conclusão e resposta eficaz.
.
É aquilo que eu falo não existe essa de não discutir política, religião e música, pois a música para ser música ela tem que ser discutida, questionada e conclusiva.
.
Nada que é imposto, pode ser construtivo e produtivo. É exatamente como o pai que diz para o filho não fazer tal coisa. Muitos podem apelar para o terrorismo usando o velho do saco, boi da cara preta, saci pererê, outros usam de violência, dizendo que vão bater, e outros são ditatoriais dizendo que não e ponto final sem dar maiores explicações, mas a boa educação, não é exatamente terrorismo, violência e nem ditatorialismo, mas sim aquele que faz o filho pensar, e para isso ele ensina para o filho porque não deve fazer, as consequências  e beneficios e explicar o que é certo e errado e fazer e claro sabe que todo o esforço de ensinar o filho a pensar, nunca vai desviar o filho do caminho do bem. É assim no fórum e na música, tenho todos como meus filhos, tenho amor por todos os meus membros, todos tem importancia e são bem vindos.
.
Se aprender algo de bom com o fórum e minhas postagens, eu creio que meu trabalho terá sido realizado com êxito.
.
Só uma observação quanto ao arco, não existe meio de pau brasil. Tenha certeza que o arco ou é de pau brasil ou não é. Se não for, ele pode ser fibra de carbono, pau cobra, ipê roxo ou qualquer outra coisa. No caso ele teria que ser 100 por cento de pau brasil, com exceção da borracha, o aspiral, talão, graduador da crina, ponteira e crina. rs
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ajudinha

Mensagem  mathaugust em 16/1/2014, 20:25

Olá Pessoal ! Sou Iniciante , no momento eu tive poucas experiências com cordas porém já usei a Gianini , Dominante e atualmente uso a NIG , porém não gostei , achei o som meio metálico . E estou pensando em adquiri a Pirastro Tonica . Será uma boa ? Obrigado!

mathaugust

Mensagens : 1
Pontos : 1
Reputação : 1
Data de inscrição : 16/01/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Marcus V.S. em 16/1/2014, 22:12

mathaugust escreveu:Olá Pessoal ! Sou Iniciante , no momento eu tive poucas experiências com cordas porém já usei a Gianini , Dominante e atualmente uso a NIG , porém não gostei , achei o som meio metálico . E estou pensando em adquiri a Pirastro Tonica . Será uma boa ? Obrigado!

Com certeza pois, são excelentes cordas, porém, é necessário você ter o entendimento que, é preciso seu violino estar regulado por um luthier. Na verdade, o violino é todo um conjunto, para construção do timbre até a "beleza do instrumento" pois, os instrumentos de madeira, a maioria deles, requer procedimentos que os instrumentos de metal não tem, justamente pelo material na qual é a madeira, tem que ser algo selecionado, de qualidade.


Você fez uma excelente escolha pois, acabei de comprar um jogo destas cordas, mas é como te falei, "tudo é um conjunto". É como um carro... Adianta você ter uma boa suspensão, se o seu carro não tem pressão e combustão no motor? A suspensão, no final das contas, não adiantou absolutamente nada.


Se você quer um luthier que saiba regular violinos, converse com o Léo, admin deste fórum, digo que ele é um excelente luthier e, vai te encaminhar para o caminho certo e correto pois, de todos os instrumentos de madeira, pelo pouco que conheço ainda, o violino é o que requer mais de um todo, de um conjunto.
Porquanto, os 3 primeiros meses são cruciais, ou seja, tudo tem que colaborar para o seu rendimento crescer progressivamente e, não regressivamente.
É necessário, ajustar cavalete com ferramentas corretas, buscar o "ponto de ouro" do violino, polir espelho, ajeitar cravelhas e problemas cônicos, etc.
Aconselho muito à ti que, fale com o Léo.


Tenha uma boa noite e, espero que estas palavras possam te edificar.
avatar
Marcus V.S.

Mensagens : 111
Pontos : 155
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 23/1/2014, 10:57

mathaugust escreveu:Olá Pessoal ! Sou Iniciante , no momento eu tive poucas experiências com cordas porém já usei a Gianini , Dominante e atualmente uso a NIG , porém não gostei , achei o som meio metálico . E estou pensando em adquiri a Pirastro Tonica . Será uma boa ? Obrigado!
A melhor opção é justamente a Pirastro Tônica, pois é uma corda de altissima qualidade voltada aos estudantes e com um excelente custo beneficio. Gera um timbre gostoso, intenso e são fáceis de serem afinadas. Dispensa os microafinadores.
.
Mas lembre-se que de nada adianta investir em cordas se o seu violino não está devidamente regulado. Pois todo violino ao sair da loja é necessário antes de ser tocado passar por mãos de um luthier para ficar decente pra o aprendizado e para apresentações.
.
E todo ano você tem que levar o violino em um luthier para manutenção anual que todos os violinos tem que passar, seja de fábrica ou de luthier! Só assim que ele fica top e você pode usufruir toda qualidade, sonoridade e tocabilidade que ele pode lhe oferecer.
.
Se precisar de meus serviços como luthier, estou a sua disposição. Envia um email para mim: violinistamorlix@bol.com.br ou violinistamorlix@hotmail.com
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 23/1/2014, 11:14

Marcus V. escreveu:Com certeza pois, são excelentes cordas, porém, é necessário você ter o entendimento que, é preciso seu violino estar regulado por um luthier. Na verdade, o violino é todo um conjunto, para construção do timbre até a "beleza do instrumento" pois, os instrumentos de madeira, a maioria deles, requer procedimentos que os instrumentos de metal não tem, justamente pelo material na qual é a madeira, tem que ser algo selecionado, de qualidade.


Você fez uma excelente escolha pois, acabei de comprar um jogo destas cordas, mas é como te falei, "tudo é um conjunto". É como um carro... Adianta você ter uma boa suspensão, se o seu carro não tem pressão e combustão no motor? A suspensão, no final das contas, não adiantou absolutamente nada.


Se você quer um luthier que saiba regular violinos, converse com o Léo, admin deste fórum, digo que ele é um excelente luthier e, vai te encaminhar para o caminho certo e correto pois, de todos os instrumentos de madeira, pelo pouco que conheço ainda, o violino é o que requer mais de um todo, de um conjunto.
Porquanto, os 3 primeiros meses são cruciais, ou seja, tudo tem que colaborar para o seu rendimento crescer progressivamente e, não regressivamente.
É necessário, ajustar cavalete com ferramentas corretas, buscar o "ponto de ouro" do violino, polir espelho, ajeitar cravelhas e problemas cônicos, etc.
Aconselho muito à ti que, fale com o Léo.


Tenha uma boa noite e, espero que estas palavras possam te edificar.

Excelente resposta. Não tenho nada a acrescentar. Que bom que posso contar com membros que estão adquirindo conhecimentos e estão orientando os nossos amigos que tem dúvidas e não estão de posse de todas essas informações que vocês estão aprendendo. Vejo que meu trabalho de orientação e direção ao estudo do violino e manutenção do mesmo não está sendo em vão. Fico muito grato por ter tantas pessoas interessadas que passam horas a fio no fórum e estão com o mesmo sentimento e comunhão em aprender e transmitir tudo que aprenderam ao próximo para beneficio dos mesmos.
.
Só uma pequena retificação. Mesmo os instrumentos de metais precisam ser regulados ao sair da loja. Um exemplo é o saxofone. Eles vem com as chaves altas (Sapatas), com vazamento nos graves a pessoa fica estudando horas e horas, e não conseguem pegar notas graves, justamente porque tem vazamento. É certo que uma area dificil da tessitura do instrumento de sopros são justamente o registro grave e o registro super agudo.
.
Não é uma questão apenas de técnica, faz parte também, mas veja que mesmo músicos experientes e que já tocam bem, sofrem com determinado instrumento na região grave no caso de Sax é justamente porque o mesmo tem vazamentos, sapatilhas estão altas demais ou muito baixas. Então é necessário que todo sax ao sair da loja passe por mãos de um luthier. Um grande nome que mora perto de mim na regulagem de sax é o professor Ivan Meyer, ele é mestre na regulagem de sax e claro fabrica boquilhas milagrosas para tirar aquele timbre e intensidade excepcional seja para tocar na igreja ou para tocar profissionalmente.
.
Ele é Cellista, oboista, flautista, saxofonista e luthier.
.
Inclusive comprei recentemente um sax tenor a qual eu paguei um luthier de sax regular para mim. Aguentei e não dei sequer uma soprada no sax. rs*
.
Estou ansioso para pegar o sax e tirar um sonzinho.
.
Muitas vezes as pessoas acham que um instrumento é ruim, mas na verdade um instrumento bem regulado pode se equiparar a um instrumento de marca famosa que vale muitos reais você paga bem menos mandando o luthier regular.
.
Infelismente nossos professores e orquestras desconhecem e ignoram o trabalho do luthier, pois os mesmo não tem conhecimento e são mais ignorantes que seus alunos. Não é preciso pagar muitos reais para ter um instrumento decente, bastar recorrer ao trabalho de um profissional para ter um instrumento decente para aprender e fazer algumas apresentações.
.
O sax é um exemplo, ele não materia prima tão inferior quando aos violinos tem, porém quando regulados você pode usar um instrumento de R$ 2 mil reais e ter uma melhor sonoridade do que um sax de R$ 20 mil.
.
Já o violino, você tem opção até de violinos de R$ 130 reais, mas se você pegar um instrumento de R$ 1000 reais e dar uma boa regulada, pode superar ou se igualar a violinos de R$ 3000 reais ou mais. Tudo é uma questão de regulagem e de levar o violino ao luthier para explorar todo o potencial de um violino de fábrica.
.
Quem precisar de meus serviços como luthier ou precisar comprar um violino, estou a disposição de todos.
.
Enviem um email para mim: violinistamorlix@bol.com.br ou violinistamorlix@hotmail.com
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Marcus V.S. em 23/1/2014, 21:34

£ëø Mø®£ix escreveu:
Marcus V. escreveu:Com certeza pois, são excelentes cordas, porém, é necessário você ter o entendimento que, é preciso seu violino estar regulado por um luthier. Na verdade, o violino é todo um conjunto, para construção do timbre até a "beleza do instrumento" pois, os instrumentos de madeira, a maioria deles, requer procedimentos que os instrumentos de metal não tem, justamente pelo material na qual é a madeira, tem que ser algo selecionado, de qualidade.


Você fez uma excelente escolha pois, acabei de comprar um jogo destas cordas, mas é como te falei, "tudo é um conjunto". É como um carro... Adianta você ter uma boa suspensão, se o seu carro não tem pressão e combustão no motor? A suspensão, no final das contas, não adiantou absolutamente nada.


Se você quer um luthier que saiba regular violinos, converse com o Léo, admin deste fórum, digo que ele é um excelente luthier e, vai te encaminhar para o caminho certo e correto pois, de todos os instrumentos de madeira, pelo pouco que conheço ainda, o violino é o que requer mais de um todo, de um conjunto.
Porquanto, os 3 primeiros meses são cruciais, ou seja, tudo tem que colaborar para o seu rendimento crescer progressivamente e, não regressivamente.
É necessário, ajustar cavalete com ferramentas corretas, buscar o "ponto de ouro" do violino, polir espelho, ajeitar cravelhas e problemas cônicos, etc.
Aconselho muito à ti que, fale com o Léo.


Tenha uma boa noite e, espero que estas palavras possam te edificar.

Excelente resposta. Não tenho nada a acrescentar. Que bom que posso contar com membros que estão adquirindo conhecimentos e estão orientando os nossos amigos que tem dúvidas e não estão de posse de todas essas informações que vocês estão aprendendo. Vejo que meu trabalho de orientação e direção ao estudo do violino e manutenção do mesmo não está sendo em vão. Fico muito grato por ter tantas pessoas interessadas que passam horas a fio no fórum e estão com o mesmo sentimento e comunhão em aprender e transmitir tudo que aprenderam ao próximo para beneficio dos mesmos.
.
Só uma pequena retificação. Mesmo os instrumentos de metais precisam ser regulados ao sair da loja. Um exemplo é o saxofone. Eles vem com as chaves altas (Sapatas), com vazamento nos graves a pessoa fica estudando horas e horas, e não conseguem pegar notas graves, justamente porque tem vazamento. É certo que uma area dificil da tessitura do instrumento de sopros são justamente o registro grave e o registro super agudo.
.
Não é uma questão apenas de técnica, faz parte também, mas veja que mesmo músicos experientes e que já tocam bem, sofrem com determinado instrumento na região grave no caso de Sax é justamente porque o mesmo tem vazamentos, sapatilhas estão altas demais ou muito baixas. Então é necessário que todo sax ao sair da loja passe por mãos de um luthier. Um grande nome que mora perto de mim na regulagem de sax é o professor Ivan Meyer, ele é mestre na regulagem de sax e claro fabrica boquilhas milagrosas para tirar aquele timbre e intensidade excepcional seja para tocar na igreja ou para tocar profissionalmente.
.
Ele é Cellista, oboista, flautista, saxofonista e luthier.
.
Inclusive comprei recentemente um sax tenor a qual eu paguei um luthier de sax regular para mim. Aguentei e não dei sequer uma soprada no sax. rs*
.
Estou ansioso para pegar o sax e tirar um sonzinho.
.
Muitas vezes as pessoas acham que um instrumento é ruim, mas na verdade um instrumento bem regulado pode se equiparar a um instrumento de marca famosa que vale muitos reais você paga bem menos mandando o luthier regular.
.
Infelismente nossos professores e orquestras desconhecem e ignoram o trabalho do luthier, pois os mesmo não tem conhecimento e são mais ignorantes que seus alunos. Não é preciso pagar muitos reais para ter um instrumento decente, bastar recorrer ao trabalho de um profissional para ter um instrumento decente para aprender e fazer algumas apresentações.
.
O sax é um exemplo, ele não materia prima tão inferior quando aos violinos tem, porém quando regulados você pode usar um instrumento de R$ 2 mil reais e ter uma melhor sonoridade do que um sax de R$ 20 mil.
.
Já o violino, você tem opção até de violinos de R$ 130 reais, mas se você pegar um instrumento de R$ 1000 reais e dar uma boa regulada, pode superar ou se igualar a violinos de R$ 3000 reais ou mais. Tudo é uma questão de regulagem e de levar o violino ao luthier para explorar todo o potencial de um violino de fábrica.
.
Quem precisar de meus serviços como luthier ou precisar comprar um violino, estou a disposição de todos.
.
Enviem um email para mim: violinistamorlix@bol.com.br ou violinistamorlix@hotmail.com
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.

Graças ao Altíssimo pois, tem te capacitado à nos edificar e, consequentemente, nos ensinar, para que sejamos sábios quanto ao que estamos aprendendo.

Porquanto, digo que, aprendi mais um pouco pois, não sabia acerca das "sapatas" do sax.
Léo, uma coisa que te revelo é que, quando fui escolher meu instrumento, fiquei em uma dúvida tremenda entre sax tenor e violino.
Foi uma peleja, mas escolhi o violino. Me identifiquei mais com ele, entende? Violino é igual a sua identidade, é diferente, não é mesmo?
Você vê muito violão, baixo, guitarra, bateria, teclado, mas violino? Não se vê muitos, pelo menos não tanto como os outros instrumento. Aliás, nas orquestras, tem uma gama alta de instrumentos de sopro e, se não tiver um bom maestro e uma orquestra com o mesmo propósito (fazer música; gerar som como uma arte), o som fica realmente "gritante."

Tenho aprendido aos poucos pois, por enquanto, sou auto-didata.

Sendo assim, tenho aprendido acerca do instrumento que escolhi e, estou bem feliz, apesar, de não tocar muito bem. rs*


Membros, fique na paz. Tenha uma boa noite.
avatar
Marcus V.S.

Mensagens : 111
Pontos : 155
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 25

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  morolimat1 em 27/1/2014, 12:03

£ëø Mø®£ix escreveu:================

>>> Guia de Cordas
<<<


====================
.
> Guia de Cordas: Introdução <
.
Quais as cordas certas para seu violino? Quais cordas são melhores? Não há uma resposta correta que sirva pra todos. Cada violino reage diferentemente com diversas marcas de cordas.
.
Um tipo de corda soa maravilhosamente em um instrumento e estridente, falho ou muito claro em outro violino. Cada
instrumento é diferente e único, e a necessidade individual do violinista é importante. Por exemplo, uma corda clássica para violino pode não ser a corda certa para “Blue Grass fiddler” e vice e versa.
.
Alguns instrumentos responderão melhor com algumas cordas do que com outras.
.
As cordas variam em Som, execução, volume e resposta. Cada instrumento é único e cada violinista é único. Abaixo, os três tipos básicos de cordas.
.
> Cordas de Núcleo Sintético <
.
É de longe o tipo mais popular de cordas, porque são mais estáveis que as inconstantes cordas de tripa, tendo muita cor tonal como as cordas de tripa, em geral.
.
Cordas de tripa (naturais) são vistas como tendo o melhor tom, mas precisam ser afinadas com maior freqüência e reagem a mudanças de tempo (clima). As cordas de núcleo sintético: foram inventadas no inicio dos anos 70, quando Thomastik-infeld começou a produzir as revolucionárias Dominant´s, feitas com nylon perlon.
.
Desde então, fabricantes têm criado várias marcas de cordas de núcleo sintético usando outros nylons de alta tecnologia e materiais compostos. As cordas de núcleo sintético têm a qualidades de som quente das cordas de tripa, e são
muito mais estáveis em afinação.
.
> Cordas de Tripa <
.
Por séculos, todas as cordas musicais eram feitas de pura tripa de carneiro – ao invés de tripa de gato, como se acredita
popularmente. No século XVI as cordas mais graves (que eram mais finas) eram enroladas com fios de prata para aumentar a massa. Hoje cordas de tripa têm um núcleo de tripa e não são feitas totalmente de tripa.
.
De acordo com a String Maker Damian Dlugolecki, “Desde que o fio de prata ou cobre é muito mais pesado que a tripa, aplicando uma, duas ou três voltas deste fio revestindo a tripa, você cria uma corda com a mesma tensão e o mesmo timbre de cordas de pura tripa de diâmetro consideravelmente maior”.
.
Cordas de tripa são conhecidas por serem quentes e ricas em sons com overtones complexos. Cordas de tripa tendem a demorar mais a responder quando tangidas se comparadas às cordas sintéticas, e uma vez tangidas geralmente são estáveis, mas podem reagir a mudanças das condições climáticas e geralmente solicita mais afinação que cordas de núcleo sintético.
.
Diferentes tensões de corda para cordas de tripa podem mudar a qualidade e a força do tom drasticamente. Geralmente uma tensão corda natural de tensão menor terá menor aplicação de força e som menos brilhante, ao contrário de uma
corda mais fina que será mais potente, estridente e com uma tensão maior de corda.
.
Músicos executando Barroco ou musicas mais antigas geralmente preferem para esse tipo de som de cordas de tripa. 0
.
> Cordas de Aço <
.
Logo, cordas de aço tornaram-se mais populares que as cordas de tripa entre músicos não clássicos. Cordas feitas de núcleo de aço têm um som direto, claro e com poucos overtones, ao contrário das revestidas que possuem
overtones mais interessantes.
.
São muito mais estáveis na altura que as de tripa, Também duram mais. Possuem som muito brilhante, e algumas
vezes fino, a fineza (espessura) pode ser negada com revestimento. São também muito boas para instrumentos menores, de entrada (entry-level) ou iniciantes.
.
> Níveis de durezas das cordas <
.
Muitas cordas estão disponíveis em diferentes espessuras e dureza. Com uma corda espessa, você conseguirá
mais volume e melhor ajuste na afinação. Com uma corda fina, você terá um som mais brilhante com menor aplicação de força.
.
> As maiores marcas de cordas disponíveis no mercado <
.
> Dominant <
.
Estas cordas de núcleo sintético testada pelo tempo são uma boa escolha para estudantes ou qualquer um que queira cordas de qualidade por um preço razoável.
.
Cordas Dominant são provavelmente as cordas mais populares do mundo. É a escolha básica de muitos violinistas, incluindo várias combinações com outras cordas. Estas cordas, como todas as cordas de núcleo de perlon, tem grande flexibilidade, núcleo de nylon multi-filamento e serve para artistas que se sentem desconfortáveis com cordas de aço. O som das cordas Dominant é cheio e ambíguo, rico em overtones. É radiante e pode projetar sem soar metálico. Enquanto alguns acreditam que as cordas Dominant são comparáveis em qualidade sonora com as de tripa sem as desvantagens da corda de tripa, outros discordam.
.
No entanto, estas cordas são claramente um degrau acima das cordas de aço mais recentes. Cordas Dominant têm a tendência de “quebra” (unwind, perder o revestimento da corda). São vendidas em três durezas: Alta, média e baixa. Adquira de acordo com seu instrumento ou misture e case.
.
Nota: Você precisará tangê-las por alguns dias para eliminar qualquer sinal de som metálico quando são novíssimas, recém tiradas da embalagem.
.
Elas devem ser trocadas em intervalos regulares para manter a sonoridade.
.
> Thomastik-Vision <
.
A linha Vision de cordas da Thomastik é nova no mercado. Possuem curto período de quebra, grande estabilidade, de fácil
execução, e um tom focado, claro, brilhante e aberto segundo o fabricante. Feito com um novo, forte e inovativo núcleo sintético composto, elas são vendidas nas versões Solo (Titanium), Orchestral (Titanium) e "Regular" (não Titanium), a variedade depende do som que se deseja produzir. As cordas Titanium Solo são muito potentes e de som brilhante com muitas modulações e overtones decedentes, no entanto esses overtones podem soar um pouco estridente em alguns instrumentos e alguns músicos acham o tom elevado. A linha Orchestra tem características similares as da Solista, mas são mais quentes e servem como ligação na execução da orquestra, com altas modulações e maior durabilidade da corda. A Linha regular Non-Titanium (sem titânio) é comparada à, mas ultrapassa as Dominats em durabilidade e sonoridade,
acreditam alguns. Uma nova versão da Solo, versão das cordas Vision Non-Titanium Regular tem recebido depoimentos favoráveis de alguns músicos. As cordas Vision vêm em três diferentes espessuras e podem ser misturadas ou casadas com outras cordas.
.
> Larsen Tzigane  <
.
Estas cordas de núcleo sintético novo têm recebido comentários favoráveis dos violinistas. Elas parecem ter ricos undertones e um bom alcance de timbre para cordas sintéticas, boa projeção e resposta com menos tensão que outras cordas.
.
> Pirastro Passione  <
.
Estas cordas de tripa são ainda novas, mas tem recebido comentários favoráveis de alguns músicos. Pirastro gut strings are still new but have received favorable comments from some musicians. A Pirastro diz que estas cordas modernas
de tripa têm overtones complexos característicos das cordas de tripa como Eudoxa and Oliv, mas com melhor estabilidade e com quebras menores que as cordas de tripa típicas. Novas revisões parecem concordar. Elas têm maravilhosos undertones sem os típicos problemas de instabilidade de outras cordas de tripa.
.
> Pirastro Eudoxa  <
.
Cordas de tripa Pirastro Eudoxa são maravilhosamente ricas, quentes e de som cheio. A resposta tende a ser
mais lenta (comparada a Kaplan Golden SPirals, elas tendem a ser mais fáceis de serem tocadas) e elas podem soar abafadas em alguns instrumentos novos. Estas cordas são feitas para compor. São melhores em antigos violinos Alemães e Italianos, mas como regra não deve lhe privar da experiência de provar a riqueza de uma corda de tripa. Nota:
Se você está querendo cordas de tripa em sua viola, mas acha a corda C sem resposta, tente diminuir a tensão ou tente a Corelli's viola gut C strings (Eles tbm fazem a viola gut G string).
.
> Piastro Olive  <
.
Esta corda excelente de tripa tem mais brilho e rapidez na resposta que a Eudoxa (e mais metais preciosos nos filamentos), mas elas têm um preço de etiqueta alto. Elas podem ser absolutamente fáceis de tocar quando combinadas com um instrumento de cordas combinadas. Qualquer corda de tripa requer algum tempo de uso para esticar a corda (quando a corda fica mais estável), antes desse tempo ela perde o seu potencial.
.
> Pirastro Wondertone Solo <
.
Estas cordas deveriam ser as melhores entre duas grandes: Evah Pirazzi e Obligato: A cor e a força da Evah com a riqueza e escuridão das Obligatos, simultaneamente ser como as Vision, tendo um período de quebra menor com extrema estabilidade. Elas acompanham isso de perto, mas a conseqüência é menor poder que as Evah, são algo como arranhado no início. Depois de tocadas o som torna-se redondo. São claramente estáveis e se ajustam muito rápido. A corda Sol pode ser um pouco quadrada, e ambas as cordas Mi que vem com o jogo de cordas, apitam muito na maioria dos instrumentos. A corda Mi da Hill trabalha melhor. É melhor para instrumentos novos que precisam de maior profundidade.
Duram bastante tempo.
.
> Damian Dlugolecki  <
.
As cordas Dlugolecki's são consideradas por muitos como sendo as melhores cordas de tripa do Mercado. Ele faz as cordas tanto envernizadas quanto sem verniz sob encomenda. Cordas envernizadas são boas para músicos que vivem lugares de clima úmido ou que tenham dificuldades em manter o espelho (fingerboard) seco. As cordas Dlugolecki esticam muito rapidamente e tem uma resposta muito boa. Músicos podem solicitar o tipo de tensão no momento da encomenda a um distribuidor de cordas onde tenham poucas opções de cordas de tripa com tensão especificada.
.
> Kaplan Golden Spiral <
.
Estas cordas de núcleo de tripa produzem um som muito rico e quente. Diz-se ser de excelente para solos e ensembles (conjunto). Podem ser difíceis de seremtocadas, a linha Solo é menos difícil.
.
> Obligato <
.
Cordas Obligato de todas as cordas de nucleo sintético parecem ser a mais parecida em sonoridade com as cordas de núcleo de tripa. (não se engane se, no entanto estas não forem a resposta definitiva para as cordas de tripa – ainda não há) Porém, elas são as que apresentam melhor resposta e brilho que as cordas de tripa. A Obligato Mi revestida de ouro é uma corda muito boa, sendo tonalmente menos agressiva que a Eudoxa Oliv Gold E String (apesar de que todas as cordas revestidas em ouro tendem a apitar). Boa para instrumentos com grande claridade.
.
> Pirastro Tonica  <
.
Uma das respostas da Pirastro para as Thomastik's Dominants (a outra sendo as cordas Aricore). Este compartilha um monte de virtudes das Dominant, no entanto tendem ter um pouco mais de complexidade e usualmente não sofrem de picos metálicos quando colocadas recentemente no instrumento.
.
Uma corda de proposta múltipla muito boa. Se você pensa que só há Dominant, você deveria experimentar a Pirastro Tonica.
.
> Pirastro Violino <
.
Originalmente vendida como cordas para estudante, o seu preço, quando não proibitivo, não é tão insignificante.
No entanto, de todas as cordas sintéticas, esta é provavelmente a mais doce. O que falta em projeção ela cobre em suavidade, doçura. Se você tem um instrumento que precisa de harmonia, ou está cheio de força, mas não tem um tom interessante, estas cordas valem à pena tentar.
.
> Pirastro Crhoncor <
.
Cordas de aço da Pirastro. Possuem um som brilhante e forte, e boa resposta às arcadas. É uma das primeiras opções dos violinistas pelo seu custo x benefício. Ideal para abrir o som de instrumentos novos.
.
> D'Addario Zyex  <
.
As cordas D’Addario Zyex têm um brilho focado na qualidade e deve ser tocada por poucos dias antes de alcançar o seu melhor som. Alguns músicos acham mais difícil alcançar as notas do piano quando usando essas cordas.
.
> D'Addario Pro Arte <
.
As cordas D'Addario Pro Arte Soam escuras e suaves, são mais bem utilizadas em violinos com som claro, áspero.
.
> D'Addario Helicore  <
.
Estas cordas de aço têm som quente, e como todas as cordas de aço, são de boa resposta. Elas mostram overtones interessantes quando comparadas às outras cordas de aço devido seu revestimento único.
.
> Larsen (regular) <
.
As cordas Larsen são potentes e brilhantes, mas as cordas D e G tendem a perder sua qualidade Sonora rapidamente e de repentinamente. A corda A para viola é popular entre os violistas, no mais alguns instrumentos podem vir a ser muito agressivos. Cordas Larsen tendem a ser das mais caras na sua categoria.
.
> Corelli Alliance Vivace  <
.
Estas cordas são baseadas em núcleo composto. Quando focada, também provém overtones ricos. Elas tendem a ser mais poderosas em termos de projeção que as cordas Obligato, se não doces também, enquanto não apresenta os
“arranhões” que as Evah’s podem trazer para alguns instrumentos. Como as Dominants, elas trabalham bem na maioria dos instrumentos e tem boa durabilidade, longa vida. Também respondem muito rápido em todas as posições.
.
> SuperSensitive Red Label <
.
“Estas cordas totalmente metálicas que tendem a ser a preferida de ‘Fiddlers”. São comumente encontradas em
escolas de música por causa de uma de suas três: são praticamente indestrutíveis. A outra virtude é que são muito baratas e a terceira virtude é que é muito apropriada pra “fiddling”, no entanto músicos eruditos não gostam destas cordas de som plano, britado, arranhado destas cordas especialmente nas mãos de novatos.
.
> Jargar <
.
Fina corda metálica, que possui calor como a supersensitive red label.
.
Alguns violistas são devotos da corda Lá, por causa da habilidade em balancear com outras cordas. Alguns Celistas também apreciam esta corda.
.
> Warchal Strings <
.
O fabricante mais recente no mercado das cordas, seus produtos novos são excelentes. O jogo de cordas Ametyst é mais baixo em tensão e muito perto da sensibilidade e facilidade de execução comparada com a Eudoxa. O jogo Karneol tem a tensão maior, mas possui mais brilho e mais overtones. Ela é uma corda altamente ressonante com um longo alcance de
cores e modulações. Projeta extremamente bem o som. O jogo Brilliant é como a nova corda de núcleo sintético como a Pirastro Obligato e Evah Pirazzi, mesmo com material e conceito diferente. Casada com o instrumento certo estas cordas oferecem brilho, com um som focado e redondo com muita ressonância. Apresentam grande durabilidade.
.
> Mauro Calixtro <
.
Cordas de núcleo sintético. Ao contrário do que muitos pensam, não são cordas de Perlon, e sim, são cordas de nylon. O Perlon é um Nylon especial, que é exclusivo da Dominant Infield. As cordas Mauro Calixtro são consideradas oito ou oitenta. Pois elas têm fácil resposta em todas as notas, e tem um som bem aveludado. Mas em contrapartida, joga o volume
de som lá para baixo, às vezes parecendo um som abafado. Para quem não liga para som de baixo volume, são exelentes, ainda mais levando em conta seu custo x benefício. Das cordas baratas para viola e violoncelo, são a melhor opção.
.
> Encontrando a E correta para o violino <
.
É importante encontrar uma corda E que case com seu violino. Nos demais jogos completos de cordas podem ser bons para alguns violinos, para outros o benefício de usar diferentes tipos e marcas de cordas E. Vale a pena ir experimentando.
Encontrar a corda E certa para seu instrumento pode mudar a característica de seu instrumento por inteiro.
.
Algumas companias, como Hill e Westminster produzem boas cordas E, enquanto outras disponibilizam separadamente de seus respectivos jogos de cordas, Goldbrokat E-Strings também são muito boas. Faça um teste! Vale o esforço e o tempo.
.
Corda E estridente e a solução da Kaplan “Corda - E livre de apitos” Violinos que são muito ricos em overtones,
estribilam quase sempre quando tem a corda Mi sendo tangida rapidamente pelo arco ou de repente com troca de corda. A única corda que supostamente garante “non-whistling” é a Kaplan Solutions. Ao menos essacorda promete não ser estridente, com pequena perda em alguns poucos aspectos, e sua projeção tonal é muito pequena.
.
E também a mesma coisa pode se levar em consideração, em relação a corda A para violas, que são difíceis de se adaptar, e impossível de se achar uma barata. A opção mais usada dos violistas é a da Larsen, que possui um som poderoso."


Boa tarde pessoal, tudo bem?


Eu li o tópico e achei bastante interessante, então gostaria das opiniões sobre a corda plander de perlon, pois é a que eu uso atualmente, pois eu acredito tem uma boa qualidade e preços ser bem acessível. rss.


Então a corda é boa ou não?



Deus abençoe a todos

morolimat1

Mensagens : 8
Pontos : 14
Reputação : 1
Data de inscrição : 21/01/2014
Idade : 30

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cordas

Mensagem  Italo - Slog em 27/1/2014, 14:10

Como tangêr as cordas?
avatar
Italo - Slog

Mensagens : 199
Pontos : 276
Reputação : 3
Data de inscrição : 08/08/2012
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  morolimat1 em 27/1/2014, 15:33

Italo-Slog escreveu:Como tangêr as cordas?

Boa tarde amigo,tudo bem?

Na verdade estou buscando opiniões sobre uma marca específica de cordas a marca "PLANDER", principalmente as que eles dizem ser de PERLON.

Desculpe se não fui muito específico,


Muito obrigado pela atenção.

morolimat1

Mensagens : 8
Pontos : 14
Reputação : 1
Data de inscrição : 21/01/2014
Idade : 30

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 29/1/2014, 15:59

morolimat1 escreveu:
Italo-Slog escreveu:Como tangêr as cordas?

Boa tarde amigo,tudo bem?

Na verdade estou buscando opiniões sobre uma marca específica de cordas a marca "PLANDER", principalmente as que eles dizem ser de PERLON.

Desculpe se não fui muito específico,


Muito obrigado pela atenção.
Só uma observação: Perlon e Nylon não são a mesma coisa! O Perlon é uma espécie de nylon refinado.
.
Na Plander eles informam que é de Nylon, porém não fazem nenhum tipo de descrição e especificação. Isso é estranho, não informarem nenhum tipo de informação técnica.
.
Nunca usei esse tipo de encordoamento, acredito que só tenha aceitação aí no sul do país.
.
Provalmente são feitas sob encomenda na China. É pratica comum. Só botam o seu nome nas cordas como se fosse feitos por eles.
.
Portanto não posso afirmar se são boas ou ruins, mas pelo preço, não deve se melhor do que a Mauro Calixto e devem ficar longe da qualidade de uma Pirastro.
.
Já peguei muitos violinos deles aí em Curitiba para ajustar e regular, vendido por eles. Precisei refazer todo o serviço e verdadeiramente deixar eles decentes para o aprendizado.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Cordas cello D'addario Kaplan solution

Mensagem  eduardo luis em 25/8/2014, 13:31

Estou com uma dúvida, quero comprar a um jogo de corda da marca D'addario Kaplan cello, é uma corda boa? terei uma boa resposta no cello?  Pode comentar sobre essa marca? UM abraço.

eduardo luis

Mensagens : 1
Pontos : 1
Reputação : 1
Data de inscrição : 09/06/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 27/8/2014, 11:37

eduardo luis escreveu:Estou com uma dúvida, quero comprar a um jogo de corda da marca D'addario Kaplan cello, é uma corda boa? terei uma boa resposta no cello?  Pode comentar sobre essa marca? UM abraço.
Olá, querido amigo, tudo bem?
.
O povo por aqui aprecia demais as cordas Evah Pirazi e Larsen. E tem algumas misturas que gostam de
.
Outra opção: Jargar ou Spirocore
.
De todas as formas, leve o seu Cello para regular no luthier, pois de cada adianta colocar cordas melhores do que as de fábrica, se o instrumento não está bem regulado e ajustado. Quando bem ajustado a Mauro Calisto cai bem em instrumentos de fábrica.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

cordas pirastro tonicas

Mensagem  ISAC SOUZA SILVA RODRIGUE em 25/2/2016, 08:44

ola 

Eu , coloquei uma Pirastro Tonica em meu violino depois de passa-lo por um luthier trocando pestana, cavalete, alma , estandarte , qexeira, cravelhas e botão.RSRSR troquei quase tudo menos de violino e ainda assim escutei do luthier q ele não valia a pena isso tudo kkkkk ... Ta legal eu amo aquele instrumento tenho vontade de compra um melhor claro mas por enquanto estou com ele, o q aconteceu ele melhorou muito com essas mudanças só q ele ficou com o som muito alto, ficou bom o som não ta aquele som estridente esta um som forte mais ao mesmo tempo limpo só q eu to encobrindo trompete sem nem forçar ele ta muito alto mesmo com a tônica. Me deem uma ideia de qual encordoamento usar se não vou ter q tocar com uma surdina rsrsrs

ISAC SOUZA SILVA RODRIGUE

Mensagens : 1
Pontos : 1
Reputação : 1
Data de inscrição : 25/02/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 1/3/2016, 11:42

ISAC SOUZA SILVA RODRIGUE escreveu:ola 

Eu , coloquei uma Pirastro Tonica em meu violino depois de passa-lo por um luthier trocando pestana, cavalete, alma , estandarte , qexeira, cravelhas e botão.RSRSR troquei quase tudo menos de violino e ainda assim escutei do luthier q ele não valia a pena isso tudo kkkkk ... Ta legal eu amo aquele instrumento tenho vontade de compra um melhor claro mas por enquanto estou com ele, o q aconteceu ele melhorou muito com essas mudanças só q ele ficou com o som muito alto, ficou bom o som não ta aquele som estridente esta um som forte mais ao mesmo tempo limpo só q eu to encobrindo trompete sem nem forçar ele ta muito alto mesmo com a tônica. Me deem uma ideia de qual encordoamento usar se não vou ter q tocar com uma surdina rsrsrs

Olá meu nobre amigo!
.
Você está usando Pirastro New Formule? Nas 3 primeiras semanas quando a corda está amaciando e se assentando ela tem a tendência de ter uma certa estridência, porém ao longo dessas 3 semanas o som se torna mais qualificativo o timbre.
.
O que você pode tentar usar é cordas mais mornas como Infled red.
.
Na orquestra você pode usar uma surdina de orquestra, aquela mesmo de efeito. Ela vai da uma boa dosagem para você harmonizar e timbrar com os demais instrumentos de sua orquestra.
.
Porém em casa, é
imprescindível o uso de uma surdina de estudos. Todo violinista deve ter em casa uma surdina que cobre todo o cavalete e corta 90 por cento do som e vou explicar o por quê?!
.
Primeiro ao estudar com essa surdina de metal artino que cobre todo o cavalete, ela tem função de reduzir em 90 por cento o volume de som e além disso corta os sons harmônicos, este sons que são da serie harmonia, assim você acaba por ouvir o som real da nota, ajudando muito na afinação do dentilhado e do seu ouvido.
.
Segundo que é uma questão de saúde, pois o som do violino agredi demais o ouvido, principalmente o esquerdo onde você tem maior projeção sonora vindos do FF, por isso é importante além de usar surdina colocar o violino no peito em vez de ombro e colocar ele na diagonal, para que os ff fiquem mais diagonal projetando o som na diagonal para clareza e amplitude projetada para o ambiente onde os ouvintes estão lhe prestigiando quando você apresenta em um evento. Veja é uma técnica muito utilizada  pelos grandes solistas do mundo profissional. Sendo assim você usando surdina e reduzindo o volume e cortando os harmonicos você consegue estudar por maior número de horas sem ficar com o ouvido ruim. Pois ao longo do tempo, você vai perceber que ao estudar sem surdina, você acaba tendo uma perda de audição principalmente do ouvido esquerdo! Você está prevenindo sua saúde e perservando sua audição com o passar dos anos.
.
O que você pode fazer é pedir para o luthier colocar o som do violino um pouco mais rouco e tirar um pouco do brilho e estridencia se for o caso através da alma ou através do cavalete. Por isso é importante você ao levar o violino para fazer manutenção de ano e ano ou regulagens e ajustes no luthier, já explicar como você gosta do som e como você quer o som. Um luthier especialista em regulagens e ajustes vai deixar o violino conforme o seu gosto e pedido.
.
Lembrando que estudamos como solista em casa, porém se tocamos em uma orquestra como massa sonora no primeiro e segundo violino, dependendo da quantidade de violinistas de cada naipe é necessários fazer duas ou três técnicas para equilibrar, harmonizar e timbre com orquestra:
.
Primeira delas é o uso de meia crina. É necessário você virar o arco e usar meia crina para diminuir o som. Como solistas ou spalla até mesmo chefe de naipes você pode usar crina reta, mas como massa sonora é totalmente desnecessário se destacar no meio dos demais colegas, usa-se meia crina para diminuir o volume. Só usamos crina reta para estudar em casa, pois estudamos como solistas.
.
Segunda delas como solistas temos por obrigação na maior parte do tempo usar o ponto de contato do arco quase que encima do cavalete, coisa de 1 dedo de distância e em alguns trechos específicos ir para o espelho dependendo do tipo de música ou exercício quase sempre em 2 movimentos de concertos onde é necessário um som mais amabile e uso exagerado no período barroco de piano e pianissimo, porém na orquestra como massa sonora, podemos se necessário quando meia crina não resolve, usamos o ponto de contato próximo ao espelho para tirar um som mais harmônico e ajudar diminuir o volume.
.
Terceira delas é algo óbvio é quantidade e velocidade de arco, que é exatamente uma técnica também de preservação física do executante onde fazemos em obras que contém mais 1 hora de duração. Usar e abusar do flexibilidade do punho, diminuindo a quantidade de arco utilizada e diminuir a velocidade. Isso é algo natural que faz que o volume de som abaixe. Note que quase uma boa parte das composição e obras começam com o Meio Forte ou Mezzo Forte, quando não está escrito a dinâmica é natural que use o Mezzo Forte para começar. Então o que é mezzo forte? É uma fala natural! Mesma coisa quando começamos a falar em uma oratória. É voz natural da gente sem força... Assim é mezzo forte do violino, nossa voz natural, pois quando precisar ir pro forte, você pode aumentar quantidade de arco, sem alterar a pressão! É simples assim! Então você tem dosar essa quantidade de arco e velocidade para começar com um som natural.
.
Último caso você pode em casos extremos tirar um pouco da pressão do indicador e pressão do arco para diminuir o volume de som, é uma técnica muito usada em ligaduras com dinâmicas de piano pianíssimo onde não tem como você tirar quantidade de arco, diminuir velocidade e claro já está usando ponto de contato no espelho.
.
É claro que existem casos extremos de até um certo radicalismo eu diria utilizado pelos grandes maestros de orquestras onde o solista gosta de um som mais morno e orquestra não obedece as dinâmicas, usa-se o recurso de redução da orquestra. O fato é simplesmente tirar parte dos violinistas, principalmente os que não respeitam dinâmicas e solistas, você tem exemplo dois naipes de 8 violinos, no primeiro e segundo violinos. Se não respeitam, cortam-se metade deles, tocam-se apenas 8 violinos, 4 primeiros e 4 segundos, os que tem mais experiência e habilidades para lidar com dinâmicas e tem essa visão boa de orquestra permanecem para determinada obra e composição!
.
No exterior, maestros e orquestras profissionais não tem tolerância com músicos de massa orquestral que desrespeitam dinâmicas. O maestro é enfático! Manda sentar nos naipes quem respeita e obedece o que está escrito na partitura.
.
No Brasil infelizmente são poucos músicos que respeitam a partitura e utilizam dos recursos e técnicas de massa orquestral.
.
Por isso que a OSESP e Filarmônica de Belo Horizonte está repleta de estrangeiros e pouquissímos brasileiros.
.
Por isso Cláudio Cruz é reverenciado na OSESP e tem cargo de Spalla vitalicio, pois é mestre nisso. Sabe o bom senso o momento oportuno de cada coisa. Existem violinistas melhores que o Cláudio Cruz no Brasil? Certamente existem, mas que tem maturidade, experiência, bom senso e sabe o lugar de cada coisa? Certamente eles perdem por Cláudio Cruz.
.
Ele é brasileiro, deveriamos ter orgulho, não por ser o melhor violinista do Brasil que certamente não é, tem pessoas mais talentosas do que ele, mas por que ele faz a coisa direita!!! Por isso ele chegou onde chegou é respeitadíssimo na OSESP e no exterior!
.
Agora te digo, coloca um monte de solistas em uma única orquestra para tocar como massa orquestral? Resultando é termos o maior homicídio da face da terra, um vai matar o outro pelo egocetrismo, egoísmo e por se acharem no direito de tocarem mais altos do que todos. Por isso cada orquestra tem o seu Solista. O cara que nasce para ser solista, não pode ser um cara que toca na massa orquestral. Assim como o cara que nasce para massa orquestral, não será solista nato. Como já diz o ditado: cada macaco no seu galho. rs*
.
Eu sou luthier especialista em regulagens e ajustes. Caso precisar comprar violino ou quiser fazer manutenção do seu violino, coloco-me a sua disposição. Posso deixar o som mais morno e rouco para você, assim como eu deixo mais brilhante e intenso o som conforme o pedido do cliente! Envia um email sem compromisso para mim: violinistamorlix@hotmail.com
.
Qualquer dúvida estou a sua disposição!
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe!


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 
avatar
£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3314
Pontos : 3798
Reputação : 171
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Guia de Cordas

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum