Violino Brasil
Últimos assuntos
Quem está conectado
4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 106 em 1/9/2012, 17:16

Ritmos Iniciais - Teoria Musical (Dúvida)

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Ritmos Iniciais - Teoria Musical (Dúvida)

Mensagem  RamonSantos. em 2/10/2016, 23:25

Olá Amigos! Estudo a música já faz certo tempo e tem cerca de 3 meses que surgiu uma dúvida que eu já conversei com algumas pessoas (professores também) mas não ficou bem respondido, a dúvida é a seguinte: 

Para que identifiquemos o ritmo inicial de uma partitura temos que analisar o ultimo compasso dela? (Porque foi isso que me foi passado)
Por exemplo, temos uma partitura com compasso 2/4 e ela começa no meio tempo final do 2º tempo (parte fraca do 2º tempo), mas no ultimo compasso dela tempos um compasso com 1 tempo e meio. Fiz um exemplo no MuseScore pra entenderem melhor: 


Ai me deram a seguinte explicação: "O ritmo inicial dessa partitura não é Acéfalo mas Anacrúsico, pois, o último compasso completa os tempos faltantes do primeiro compasso". Essa definição está correta? 

Porque entendi que para o ritmo inicial ser Acéfalo o tempo (nota) não pode ter a parte forte dele, sempre se inicia da parte fraca do tempo (nota), independente do qual tempo ele comece. E o Anacrúsico começa com a parte forte do tempo, mas sempre iniciando de um tempo fraco. Estou certo? 

E também porque para mim o nome já diz "Ritmos INICIAIS", porque analisar o final de uma escrita pra se chegar a uma definição do inicio dela, pra mimi não faz sentido ainda.

- A minha dúvida surgiu em uma aula em que todos disseram que o Hino 441 (Quem é da Congregação Cristã no Brasil conhece) é Anacrúsico, e só eu discordei. Sendo que ele é binário, com a mínima sendo a unidade de tempo (2/2) e começa com uma semínima, ou seja, começa da parte fraca do tempo. É mesma situação da imagem que coloquei acima, só muda a fórmula de compasso. Outro exemplo é o Hino 378!

Alguém pode me ajudar? Essa dúvida tá me agoniando, rs, só que não encontrei alguém ainda que me explique de forma convincente.

RamonSantos.

Mensagens : 3
Pontos : 7
Reputação : 1
Data de inscrição : 02/10/2016

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Ritmos Iniciais - Teoria Musical (Dúvida)

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 23/10/2016, 13:54

RamonSantos. escreveu:Olá Amigos! Estudo a música já faz certo tempo e tem cerca de 3 meses que surgiu uma dúvida que eu já conversei com algumas pessoas (professores também) mas não ficou bem respondido, a dúvida é a seguinte: 

Para que identifiquemos o ritmo inicial de uma partitura temos que analisar o ultimo compasso dela? (Porque foi isso que me foi passado)
Por exemplo, temos uma partitura com compasso 2/4 e ela começa no meio tempo final do 2º tempo (parte fraca do 2º tempo), mas no ultimo compasso dela tempos um compasso com 1 tempo e meio. Fiz um exemplo no MuseScore pra entenderem melhor: 


Ai me deram a seguinte explicação: "O ritmo inicial dessa partitura não é Acéfalo mas Anacrúsico, pois, o último compasso completa os tempos faltantes do primeiro compasso". Essa definição está correta? 

Porque entendi que para o ritmo inicial ser Acéfalo o tempo (nota) não pode ter a parte forte dele, sempre se inicia da parte fraca do tempo (nota), independente do qual tempo ele comece. E o Anacrúsico começa com a parte forte do tempo, mas sempre iniciando de um tempo fraco. Estou certo? 

E também porque para mim o nome já diz "Ritmos INICIAIS", porque analisar o final de uma escrita pra se chegar a uma definição do inicio dela, pra mimi não faz sentido ainda.

- A minha dúvida surgiu em uma aula em que todos disseram que o Hino 441 (Quem é da Congregação Cristã no Brasil conhece) é Anacrúsico, e só eu discordei. Sendo que ele é binário, com a mínima sendo a unidade de tempo (2/2) e começa com uma semínima, ou seja, começa da parte fraca do tempo. É mesma situação da imagem que coloquei acima, só muda a fórmula de compasso. Outro exemplo é o Hino 378!

Alguém pode me ajudar? Essa dúvida tá me agoniando, rs, só que não encontrei alguém ainda que me explique de forma convincente.

A Paz de Deus, querido irmão!
.
Tudo bem?
.
Ritmo Acéfalo ou decapitado: próprio nome diz sem cabeça, sem cerébro...
.
Ritmo Anacrúsio ou protetico: é um compasso incompleto, começa no tempo fraco... Basicamente foi movida a cabeça da parte forte do tempo com seu complemento.
.
Pode parecer confuso a inicio, pois dá impressão que seja coisas similhares, mas na realidade não é.  No caso do decapitado (Sem cabeça com algo no lugar ou seja pausa) ele não pode ter cabeça... Ele não é incompleto, mas sim tem ausência da cabeça que deve ser preenchido por uma pausa no lugar da cabeça! Enquanto o protetico (Movida a cabeça da parte forte do tempo e seu complemento) ele é incompleto (Mas existe a cabeça, porém está movida), mas inicia-se no tempo fraco.
.
O acéfalo é basicamente um contratempo.
.
Você tem analisar primeiramente se tem procedência de uma pausa na tético (Parte forte do tempo), fórmula de compasso e claro fim último compasso para ver como se carateriza o ritmo inicial. Música é uma das únicas coisas que tem parte lógica bem definida. Nada é por acaso. É nitidamente uma ciência da arte! Misturando a lógica e razão para trabalhar a favor da emoção! Pois se não tiver lógica e emoção, não pode se chamar de música!  Existe uma ordem lógica (Ciência) e uma ordem emotiva (Sentimento).
.
No caso do hino 441 (Eu sou um cordeirinho), ele é um hino de ritmo inicial protético, pois não vem procedido de uma pausa no lugar do tético (Ele não demostra que não tem cabeça que não tem cérebro, mas sim que está incompleto iniciando-se no protético)
.
O mesmo caso se observa no hino 378 (Grandioso és Tu), onde nitidamente se vê iniciando no prótetico, mas não tem a pausa para caraterizar ausência da cabeça na parte forte do tempo. Em ambos os casos se vê o complemento da parte incompleta do ritmo inicial no fim dos compassos (Último compasso).
.
Aconselho o irmão a comprar livros do Buhmil Med que é o maior teorico do Brasil, livros do Osvaldo Lacerda, dicionários da música Zahar. Sempre é bom ter vários livros de teoria, pois cada autor diz uma coisa diferente, então você tem que ler todos e tirar parte boa e coerente de cada livro para que você pode evoluir musicalmente.
.
Livros do Koellreutter são bons para você também.
.
Acredito que seja unanimidade entre todos os grandes professores de teoria musical o conteúdo ou boa parte do conteúdo do livro Buhmil Med.
.
Eu tenho um vasto material de estudos de teoria e violino. Caso tiver interesse envia email para mim: violinistamorlix@hotmail.com
.
Qualquer dúvida estou a sua disposição!
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe!




"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum