Violino Brasil
Últimos assuntos
Quem está conectado
4 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 4 Visitantes :: 2 Motores de busca

Nenhum

O recorde de usuários online foi de 106 em 1/9/2012, 17:16

Dúvidas sobre verniz e cavalete

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 16/1/2014, 08:46

Bom dia aos membros do fórum.


Eu estava vendo os cavaletes e, fiquei curioso em saber sobre aquela película de pele animal na corda mi, impedindo o contato diretamente da corda mi com o cavalete. Pra que serve este método?

Outra coisa... Todos os violinos pode ter qualquer tipo de verniz? Por exemplo: O meu violino tem verniz sintético e, este violino é de fábrica. Posso trocar o verniz deste violino? Altera o som dele?


Desde já agradeço as respostas.

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Matheus Miranda em 18/1/2014, 20:47

Marcus V. escreveu:Bom dia aos membros do fórum.


Eu estava vendo os cavaletes e, fiquei curioso em saber sobre aquela película de pele animal na corda mi, impedindo o contato diretamente da corda mi com o cavalete. Pra que serve este método?

Outra coisa... Todos os violinos pode ter qualquer tipo de verniz? Por exemplo: O meu violino tem verniz sintético e, este violino é de fábrica. Posso trocar o verniz deste violino? Altera o som dele?


Desde já agradeço as respostas.
Olá Marcus, Alguns Cavaletes vem com essa película, porque a casos que a Corda Mi por ser fina, consegue cortar a madeira do Cavalete, danificando-o

A 3 tipos de Verniz: Sintético, a Álcool e a Óleo

Geralmente os de Fábricas possuem os sintéticos, é o verniz mais inferior por tampar os poros da madeira, alterando o som do Instrumento...e também se acontecer de partir a parte do verniz por conta de cortes no instrumentos ou tombos costuma sair lascas de verniz sintético no instrumentos.

 O Verniz a Álcool é os mais utilizados pelos Luthier é bom, porem o melhor é o de Óleo, ele é um verniz maleável, náo é rígido quanto o sintético... Porem a complicação está na produção desse verniz sendo complicada, fazendo os Luthiers optarem pelo Verniz a Álcool.

Se seu Instrumento está com você a algum tempo, não aconselho a você Tirar o seu verniz, pois pode danificar o Instrumento, já que o Verniz está seco, pelo tempo determinado de uso... Não creio que os Luthiers aconselharia também. Mas qualquer duvida Temos um Luthier no fórum é o Leo (administrador), pode contata-lo e perguntar a cerca do Verniz caso tenha interesse em muda-lo.

Espero ter ajudado Abração... Jesus te abençoe! PAZ!

Matheus Miranda

Mensagens : 19
Pontos : 31
Reputação : 1
Data de inscrição : 06/01/2014
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 21/1/2014, 07:15

Quero agradecer a respostas, Matheus.


O verniz do meu violino é sintético. Estava perguntando isto, para posteriormente, se possível, trocar para um melhor, entende?


É esta a minha dúvida.

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Matheus Miranda em 21/1/2014, 07:40

Marcus V. escreveu:Quero agradecer a respostas, Matheus.


O verniz do meu violino é sintético. Estava perguntando isto, para posteriormente, se possível, trocar para um melhor, entende?


É esta a minha dúvida.

A Questão de Trocar o verniz, até é possível, porém dependendo do tempo de uso do Violino... O Verniz acaba ficando rígido, dificultando a tiragem do próprio e a recolocação, em casos podem ocasionar perdas... Mas Minha recomendação é que você Avalie Seu Violino no Luthier para ver se é possível fazer esse processo de mudança... Que Por sinal altera muuuuuito o som... Dependendo da camada de verniz... O Som pode abafar... se for muito grossa.. Dependendo da camada fina demais... pode ficar muito metálico... A Questão do Verniz é justamente para equilibrar o timbre do Instrumento... Vai além da estética.. Abraço Paz!

Matheus Miranda

Mensagens : 19
Pontos : 31
Reputação : 1
Data de inscrição : 06/01/2014
Idade : 20

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 21/1/2014, 10:31

Entendi... Perfeito... Muito obrigado pela sua resposta, meu nobre.

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 23/1/2014, 11:37

Marcus V. escreveu:Bom dia aos membros do fórum.


Eu estava vendo os cavaletes e, fiquei curioso em saber sobre aquela película de pele animal na corda mi, impedindo o contato diretamente da corda mi com o cavalete. Pra que serve este método?

Outra coisa... Todos os violinos pode ter qualquer tipo de verniz? Por exemplo: O meu violino tem verniz sintético e, este violino é de fábrica. Posso trocar o verniz deste violino? Altera o som dele?


Desde já agradeço as respostas.

Antigamente os luthiers cortavam pedacinhos de couro e colavam no cavalete ou colocavam em baixo das cordas. Serviam apenas para diminuir o impacto das cordas sobre o cavalete para evitar que elas afundem e cravem dentro da madeira do cavalete e dão uma melhor projeção sonora, pois a corda quando está encravada na madeira atrapalha a vibração da mesma e transmissão da série harmônica para dentro da caixa de ressonância, fazendo que o som fique menos intenso.
.
Isso é uma tática, pois não tinha luthiers, poucos tinham acesso como se tem hoje a internet, pois nem Internet existia, então era dificil fazer manutenção no instrumento, por causa da falta de profissionais.
.
Meu tio mesmo era clarinetista e toda vez que precisava de reparos, mandava o clarinete através do motorista da Empresa Cometa para São Paulo nas mãos de um luthier, depois de alguns meses o mesmo trazia o Clarinete arrumado para ele.
.
Então os músicos antigos e luthiers faziam isso para que durasse o máximo possivel o cavalete, pois era muito dificil o reparo. Alguns músicos antigos eles mesmo regulagem seus instrumentos e faziam o próprio reparo, quando não conseguiam, levavam para São Paulo. Era dificil até comprar peças de péssima qualidade, imagina de boa!?
.
Graças a Deus hoje os tempos são outros, temos a Internet, temos maior acesso a luthiers em cidades próximas e claro com advento da Internet temos acesso a peças de qualidades sem sair de casa.
.
Quantos violinos antigos com 50 anos ou 100 anos que eu pego para fazer reparo que o rabicho deles é um arame torcido, aquele mesmo que antigamente usavamos no varal de casa ou em área rural.
.
Hoje alguns luthiers ainda usam um adesivo sobre o cavalete para impedir a corda de adentrar a madeira.
.
Outros preferem usar cavalete encravados em ebano na corda Mi.
.
Na verdade esse couro não tem serventia em relação a melhora da sonoridade, ele apenas aumenta a vida útil de cavaletes onde tem madeira mais mole, o que acontece não é melhora da sonoridade e sim que ele evita que a corda seja encravada no cavalete, onde da uma falsa sensação de melhora, mas não melhora. Só serve fazer isso quando você acabou de fazer o cavalete, se fizer isso depois que ele já adentrou até piora o som. Mas em contrapartida a corda não para muito encima do cavalete e fica deslizando saindo fora das medidas. Nada melhora nas cordas grossas. A única que é aceitável tal procedimento é a corda Mi que é mais fina e sensível
.
Já o plástico que os luthiers colam é pura bobeira.
.
Eu particularmente não gosto de cavaletes com região da corda Mi cravado em ébano.
.
Eu penso que o cavalete deve ser trocado de ano em ano, então se torna desnecessário qualquer apretecho tentando aumentar a vida útil do cavalete. Pois todos sabemos que tudo tem um limite aceitável de vida útil. No caso do cavalete quando ele passa de 1 ano, mesmo estando em perfeito estado visualmente, ele perde o som gradativamente. Não adianta aumentar a vida útil em relação a isso. Fora que ele começa a empenar o cavalete.
.
O ideal  é de ano em ano troca o cavalete para manter o violino no ponto máximo de sonoridade na manutenção anual que todo violino deve fazer de ano em ano ou no máximo de 2 em 2 anos que é máximo que ele pode lhe proporcionar alguma coisa.
.
Em relação ao verniz, pode sim colocar qualquer tipo de verniz. Mas tem que ver o custo beneficio. O ideal é não mexer no verniz. Só mexer nele se for realmente necessário. Um exemplo se o verniz tiver realmente detonado.
.
Pois o valor que você vai gastar para trocar o verniz, dá para juntar um pouco mais e vende o seu violino e tranquilamente vai comprar um violino com um verniz adequado e mesmo que trocar o verniz do seu, não vai melhorar muita coisa, pois é necessário uma qualidade maior da madeira e construção para ter um resultado significativo. Por isso em violinos com verniz sintetico eu recomendo apenas a regulagem ao sair da loja e manutenção anual.
.
Qualquer dúvida estou a sua disposição.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


Última edição por £ëø Mø®£ix em 23/1/2014, 11:49, editado 1 vez(es)


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 23/1/2014, 11:43

Matheus Miranda escreveu:A Questão de Trocar o verniz, até é possível, porém dependendo do tempo de uso do Violino... O Verniz acaba ficando rígido, dificultando a tiragem do próprio e a recolocação, em casos podem ocasionar perdas... Mas Minha recomendação é que você Avalie Seu Violino no Luthier para ver se é possível fazer esse processo de mudança... Que Por sinal altera muuuuuito o som... Dependendo da camada de verniz... O Som pode abafar... se for muito grossa.. Dependendo da camada fina demais... pode ficar muito metálico... A Questão do Verniz é justamente para equilibrar o timbre do Instrumento... Vai além da estética.. Abraço Paz!
O ideal é que o instrumento nem tivesse verniz. Ele não fica o som metálico. Só fica quando tem microafinadores ou estandarte em metal.
.
Mas o verniz é necessário simplesmente para proteger a madeira de agentes externos. E claro para dar uma liga nas juntas para aumentar a sonoridade e não ter nenhum tipo de vazamento  do som.
.
O verniz não é dificil de tirar, nem há perdas, pois não se tira verniz com lixas como o povo ensina. Cada verniz tem uma técnica para se tirar o verniz sem sem haver perda.
.
O único verniz que dá trabalho para tirar e leva quase o dia todo é o sintético, pois aquilo parece asfalto de tão duro.
.
Não vejo o verniz como equilibrio do timbre, pois o timbre do instrumento é uma questão da madeira e construção. O verniz apenas tem o poder de abafar a intensidade das vibrações provocando a quebra dela ao sair dos poros da madeira. É questão de intensidade. Não de qualidade.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 23/1/2014, 21:48

£ëø Mø®£ix escreveu:
Marcus V. escreveu:Bom dia aos membros do fórum.


Eu estava vendo os cavaletes e, fiquei curioso em saber sobre aquela película de pele animal na corda mi, impedindo o contato diretamente da corda mi com o cavalete. Pra que serve este método?

Outra coisa... Todos os violinos pode ter qualquer tipo de verniz? Por exemplo: O meu violino tem verniz sintético e, este violino é de fábrica. Posso trocar o verniz deste violino? Altera o som dele?


Desde já agradeço as respostas.

Antigamente os luthiers cortavam pedacinhos de couro e colavam no cavalete ou colocavam em baixo das cordas. Serviam apenas para diminuir o impacto das cordas sobre o cavalete para evitar que elas afundem e cravem dentro da madeira do cavalete e dão uma melhor projeção sonora, pois a corda quando está encravada na madeira atrapalha a vibração da mesma e transmissão da série harmônica para dentro da caixa de ressonância, fazendo que o som fique menos intenso.
.
Isso é uma tática, pois não tinha luthiers, poucos tinham acesso como se tem hoje a internet, pois nem Internet existia, então era dificil fazer manutenção no instrumento, por causa da falta de profissionais.
.
Meu tio mesmo era clarinetista e toda vez que precisava de reparos, mandava o clarinete através do motorista da Empresa Cometa para São Paulo nas mãos de um luthier, depois de alguns meses o mesmo trazia o Clarinete arrumado para ele.
.
Então os músicos antigos e luthiers faziam isso para que durasse o máximo possivel o cavalete, pois era muito dificil o reparo. Alguns músicos antigos eles mesmo regulagem seus instrumentos e faziam o próprio reparo, quando não conseguiam, levavam para São Paulo. Era dificil até comprar peças de péssima qualidade, imagina de boa!?
.
Graças a Deus hoje os tempos são outros, temos a Internet, temos maior acesso a luthiers em cidades próximas e claro com advento da Internet temos acesso a peças de qualidades sem sair de casa.
.
Quantos violinos antigos com 50 anos ou 100 anos que eu pego para fazer reparo que o rabicho deles é um arame torcido, aquele mesmo que antigamente usavamos no varal de casa ou em área rural.
.
Hoje alguns luthiers ainda usam um adesivo sobre o cavalete para impedir a corda de adentrar a madeira.
.
Outros preferem usar cavalete encravados em ebano na corda Mi.
.
Na verdade esse couro não tem serventia em relação a melhora da sonoridade, ele apenas aumenta a vida útil de cavaletes onde tem madeira mais mole, o que acontece não é melhora da sonoridade e sim que ele evita que a corda seja encravada no cavalete, onde da uma falsa sensação de melhora, mas não melhora. Só serve fazer isso quando você acabou de fazer o cavalete, se fizer isso depois que ele já adentrou até piora o som. Mas em contrapartida a corda não para muito encima do cavalete e fica deslizando saindo fora das medidas. Nada melhora nas cordas grossas. A única que é aceitável tal procedimento é a corda Mi que é mais fina e sensível
.
Já o plástico que os luthiers colam é pura bobeira.
.
Eu particularmente não gosto de cavaletes com região da corda Mi cravado em ébano.
.
Eu penso que o cavalete deve ser trocado de ano em ano, então se torna desnecessário qualquer apretecho tentando aumentar a vida útil do cavalete. Pois todos sabemos que tudo tem um limite aceitável de vida útil. No caso do cavalete quando ele passa de 1 ano, mesmo estando em perfeito estado visualmente, ele perde o som gradativamente. Não adianta aumentar a vida útil em relação a isso. Fora que ele começa a empenar o cavalete.
.
O ideal  é de ano em ano troca o cavalete para manter o violino no ponto máximo de sonoridade na manutenção anual que todo violino deve fazer de ano em ano ou no máximo de 2 em 2 anos que é máximo que ele pode lhe proporcionar alguma coisa.
.
Em relação ao verniz, pode sim colocar qualquer tipo de verniz. Mas tem que ver o custo beneficio. O ideal é não mexer no verniz. Só mexer nele se for realmente necessário. Um exemplo se o verniz tiver realmente detonado.
.
Pois o valor que você vai gastar para trocar o verniz, dá para juntar um pouco mais e vende o seu violino e tranquilamente vai comprar um violino com um verniz adequado e mesmo que trocar o verniz do seu, não vai melhorar muita coisa, pois é necessário uma qualidade maior da madeira e construção para ter um resultado significativo. Por isso em violinos com verniz sintetico eu recomendo apenas a regulagem ao sair da loja e manutenção anual.
.
Qualquer dúvida estou a sua disposição.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.
Agradeço, Léo, pela resposta! Obrigado!


Entendi, quanto ao verniz. Porém, se eu quiser consertar alguns arranhões com o mesmo verniz do meu instrumento? Afetará o som?

O violino de fábrica regulado, usado, bem tocado, com bastante projeção sonora.
Quando for vender, estiver em perfeito estado e regulado e, com todos os requisitos de um bom violino; qual será o preço deste violino?


Tenha uma boa noite membros.

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 29/1/2014, 18:14

Marcus V. escreveu:
Entendi, quanto ao verniz. Porém, se eu quiser consertar alguns arranhões com o mesmo verniz do meu instrumento? Afetará o som?

O violino de fábrica regulado, usado, bem tocado, com bastante projeção sonora.
Quando for vender, estiver em perfeito estado e regulado e, com todos os requisitos de um bom violino; qual será o preço deste violino?


Tenha uma boa noite membros.

Eu acho desnecessário, deixa do jeito que está. Procure agora se concentrar em junta uma boa grana para comprar um violino melhor. Já você vai necessitar de um violino com maior qualidade. O nosso primeiro violino sempre compramos para iniciar os estudos, tem um custo mais baixo. Porém com 1 ou 2 anos de estudos, temos uma boa evolução, vai sentir necessidade de querer algo de maior qualidade.
.
O que eu aconselho você, vai juntando pouco a pouco na poupança por mês uma reserva do que você ganha, quando tiver um ou dois anos de violino, você vende esse violino para quem está iniciando os estudos e já compra um violino de R$ 2000 reais.
.
Não compensa querer mexer no verniz em violinos de fábrica, vai gastar uma boa grana e não vai nunca ter a qualidade de um violino de luthier. O ideal é que você juntei a grana para comprar um já com verniz a oleo ou de goma laca, já tem uma qualidade maior na matéria prima e que tenha uma excelente construção.
.
Em violinos de fábrica, compensa só fazer a regulagem e ajustes para deixa-lo decente e fazer a manutenção anual que todo violino seja de fábrica ou de luthier tem que fazer de ano em ano.
.
Violino é igual a carro, toda a hora você vai precisar trocar. Subiu a técnica nos estudos já vai precisar de outro.
.
É dificil determinar o preço de vende de um violino. Depende muito do dóllar, situação do país, a qualidade dos violinos no Mercado.
.
Quando eu comprei meu primeiro violino custou R$250 reais. É um Eagle VK 441 (Desregulado) era o top da Eagle na época, naquela época o sálario minimo era R$ 150 reais mais ou menos. O quilo do frango não chegava a R$ 2 reais.
.
Hoje o Eagle VK 644 (Desregulado) está em torno R$ 800 reais. O Salário minimo está R$ 720 reais (É isso?), o preço do quilo do frango custa R$ 5 reais.
.
Não vendo meu violino por questão sentimental, mas quanto valeria hoje se eu levasse em conta todo esse pensamento? Apesar que podem me oferecer R$ 10.000,00 que não vendo, afinal eu chorei e sorri com ele. É minha testemunha ocular de todo meu esforço. Nem toco ele mais, mas é meu xodó. rs*
.
É complicado rapaz. Tem que analisar a situação na época que for vender, pode sair lucrando ou tendo prejuízo. E depende muito da negociação com quem você for vender.
.
Se achar uma aluna que está iniciando, com certeza pode conseguir um bom preço no seu violino.
.
Por isso eu não gosto de falar de preço de violino no fórum, pois tudo muda rapidamente no mercado de violinos. É mercado complexo e confuso, onde tem vários fatores determinantes. E a qualidade das fábricas dia a dia está melhorando. Na época que eu comprei meu primeiro violino, se tivesse um VK 644, estariamos no Céus na época.
.
Hoje o VK 644 é algo banal que as pessoas nem dão mais valor.
.
Eu era técnico em informática, montava PC e vendia, consertava etc.
.
Quando eu tive oportunidade de comprar meu primeiro computador, um K6 era coisa de outro mundo para gente. Eu era louco por um K 6, mas meu dinheiro só dava para um Pentium 1 de 133 hz, uma máquina boazinha. Foram anos e anos com ela. Aprendi tudo com ela e tenho até hoje, nem liga mais, mas guardo ela de recordação.
.
Depois de muitos anos, montei para mim um Duron. Nossa era um espetáculo, enfim fazia tudo que imaginava. Mas não estava contente, queria mais e mais. Juntei uma boa grana, parcelei um monte de coisa, montei um Athon XP de 2600 + Barton. Nossa que máquina maravilhosa. Poucas pessoas tinham aqui na cidade. Eu me sentia na nuvens. Tinha botado um HD violento nele de 80 Giga, tinha DVD, era maior piração para mim. Todo mundo queria ver minha máquina. Eu todo bobão, feliz orgulhoso, tinha gastado muito mais de R$ 3,000,00 reais. Na época era grana preta. Dava para comprar um carrinho bom. Hoje não vale nem R$ 150 reais. kkkkkkkkkkkk
.
Mas valeu a pena, foi uma experiência maravilhosa, eu trabalha com ele, trabalhava com isso, foi um bom investimento. Depois larguei mão da profissão de técnico em informática. Fiquei desatualizado. Mas era minha profissão. Não me arrependi.
.
Então tudo na vida tem um custo, certo? Cada centavo que você investe, pode ter certeza que vale a pena. Não se preocupe se vai conseguir vender mais barato, mesmo preço ou mais caro. Preocupe em usufruir ele agora e usar o máximo dele para o aprendizado.
.
Mas com certeza você vai vender por um preço justo na época em que for vender. Pode ter certeza que você tende a mais ganhar do que levar qualquer prejuízo.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 29/1/2014, 22:09

£ëø Mø®£ix escreveu:
Marcus V. escreveu:
Entendi, quanto ao verniz. Porém, se eu quiser consertar alguns arranhões com o mesmo verniz do meu instrumento? Afetará o som?

O violino de fábrica regulado, usado, bem tocado, com bastante projeção sonora.
Quando for vender, estiver em perfeito estado e regulado e, com todos os requisitos de um bom violino; qual será o preço deste violino?


Tenha uma boa noite membros.

Eu acho desnecessário, deixa do jeito que está. Procure agora se concentrar em junta uma boa grana para comprar um violino melhor. Já você vai necessitar de um violino com maior qualidade. O nosso primeiro violino sempre compramos para iniciar os estudos, tem um custo mais baixo. Porém com 1 ou 2 anos de estudos, temos uma boa evolução, vai sentir necessidade de querer algo de maior qualidade.
.
O que eu aconselho você, vai juntando pouco a pouco na poupança por mês uma reserva do que você ganha, quando tiver um ou dois anos de violino, você vende esse violino para quem está iniciando os estudos e já compra um violino de R$ 2000 reais.
.
Não compensa querer mexer no verniz em violinos de fábrica, vai gastar uma boa grana e não vai nunca ter a qualidade de um violino de luthier. O ideal é que você juntei a grana para comprar um já com verniz a oleo ou de goma laca, já tem uma qualidade maior na matéria prima e que tenha uma excelente construção.
.
Em violinos de fábrica, compensa só fazer a regulagem e ajustes para deixa-lo decente e fazer a manutenção anual que todo violino seja de fábrica ou de luthier tem que fazer de ano em ano.
.
Violino é igual a carro, toda a hora você vai precisar trocar. Subiu a técnica nos estudos já vai precisar de outro.
.
É dificil determinar o preço de vende de um violino. Depende muito do dóllar, situação do país, a qualidade dos violinos no Mercado.
.
Quando eu comprei meu primeiro violino custou R$250 reais. É um Eagle VK 441 (Desregulado) era o top da Eagle na época, naquela época o sálario minimo era R$ 150 reais mais ou menos. O quilo do frango não chegava a R$ 2 reais.
.
Hoje o Eagle VK 644 (Desregulado) está em torno R$ 800 reais. O Salário minimo está R$ 720 reais (É isso?), o preço do quilo do frango custa R$ 5 reais.
.
Não vendo meu violino por questão sentimental, mas quanto valeria hoje se eu levasse em conta todo esse pensamento? Apesar que podem me oferecer R$ 10.000,00 que não vendo, afinal eu chorei e sorri com ele. É minha testemunha ocular de todo meu esforço. Nem toco ele mais, mas é meu xodó. rs*
.
É complicado rapaz. Tem que analisar a situação na época que for vender, pode sair lucrando ou tendo prejuízo. E depende muito da negociação com quem você for vender.
.
Se achar uma aluna que está iniciando, com certeza pode conseguir um bom preço no seu violino.
.
Por isso eu não gosto de falar de preço de violino no fórum, pois tudo muda rapidamente no mercado de violinos. É mercado complexo e confuso, onde tem vários fatores determinantes. E a qualidade das fábricas dia a dia está melhorando. Na época que eu comprei meu primeiro violino, se tivesse um VK 644, estariamos no Céus na época.
.
Hoje o VK 644 é algo banal que as pessoas nem dão mais valor.
.
Eu era técnico em informática, montava PC e vendia, consertava etc.
.
Quando eu tive oportunidade de comprar meu primeiro computador, um K6 era coisa de outro mundo para gente. Eu era louco por um K 6, mas meu dinheiro só dava para um Pentium 1 de 133 hz, uma máquina boazinha. Foram anos e anos com ela. Aprendi tudo com ela e tenho até hoje, nem liga mais, mas guardo ela de recordação.
.
Depois de muitos anos, montei para mim um Duron. Nossa era um espetáculo, enfim fazia tudo que imaginava. Mas não estava contente, queria mais e mais. Juntei uma boa grana, parcelei um monte de coisa, montei um Athon XP de 2600 + Barton. Nossa que máquina maravilhosa. Poucas pessoas tinham aqui na cidade. Eu me sentia na nuvens. Tinha botado um HD violento nele de 80 Giga, tinha DVD, era maior piração para mim. Todo mundo queria ver minha máquina. Eu todo bobão, feliz orgulhoso, tinha gastado muito mais de R$ 3,000,00 reais. Na época era grana preta. Dava para comprar um carrinho bom. Hoje não vale nem R$ 150 reais. kkkkkkkkkkkk
.
Mas valeu a pena, foi uma experiência maravilhosa, eu trabalha com ele, trabalhava com isso, foi um bom investimento. Depois larguei mão da profissão de técnico em informática. Fiquei desatualizado. Mas era minha profissão. Não me arrependi.
.
Então tudo na vida tem um custo, certo? Cada centavo que você investe, pode ter certeza que vale a pena. Não se preocupe se vai conseguir vender mais barato, mesmo preço ou mais caro. Preocupe em usufruir ele agora e usar o máximo dele para o aprendizado.
.
Mas com certeza você vai vender por um preço justo na época em que for vender. Pode ter certeza que você tende a mais ganhar do que levar qualquer prejuízo.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.

Realmente tremendo. Nesta época, nem sonhava em ser técnico de informática. Aliás, nem tinha mais estes tipos de computadores na venda, pelo menos, pelo o que eu sei... não. rs

Tenho 22 anos agora, visto que, fiz mais um ano de vida em 25 de Janeiro. Tu tens dez anos mais velho do que eu, ou seja, querendo ou não, é uma década. rs*

Realmente, tenho aprendido com o som do violino. Sinceramente, quase não faço força para tirar um som decente. Estou gostando muito do desempenho do meu violino. Na verdade, daqui um ou dois anos, o som dele abrirá bastante. Com certeza, terá que, fazer toda manutenção nele para a venda do mesmo.

Uma coisa que, faço com meu violino é deixá-lo fora do case, além de secar a madeira do mesmo, evita de ficar no case, neste calor aqui no Rio. Tem que cuidar bem dele, não é? rs

Léo, estou estudando uma hora por dia, mas não está dando muita vazão não. A tendência do violinista é almentar gradativamente o tempo de estudo? Na minha vida, priorizo o Altíssimo, primeiro Ele. Deixo para tocar meu instrumento depois do jantar na qual é o horário disponível.

Desde já agradeço pelas respostas. Que o Pai te abençoe, meu caro e nobre irmão!

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 30/1/2014, 13:39

Marcus V. escreveu:Realmente tremendo. Nesta época, nem sonhava em ser técnico de informática. Aliás, nem tinha mais estes tipos de computadores na venda, pelo menos, pelo o que eu sei... não. rs

Tenho 22 anos agora, visto que, fiz mais um ano de vida em 25 de Janeiro. Tu tens dez anos mais velho do que eu, ou seja, querendo ou não, é uma década. rs*

Realmente, tenho aprendido com o som do violino. Sinceramente, quase não faço força para tirar um som decente. Estou gostando muito do desempenho do meu violino. Na verdade, daqui um ou dois anos, o som dele abrirá bastante. Com certeza, terá que, fazer toda manutenção nele para a venda do mesmo.

Uma coisa que, faço com meu violino é deixá-lo fora do case, além de secar a madeira do mesmo, evita de ficar no case, neste calor aqui no Rio. Tem que cuidar bem dele, não é? rs

Léo, estou estudando uma hora por dia, mas não está dando muita vazão não. A tendência do violinista é almentar gradativamente o tempo de estudo? Na minha vida, priorizo o Altíssimo, primeiro Ele. Deixo para tocar meu instrumento depois do jantar na qual é o horário disponível.

Desde já agradeço pelas respostas. Que o Pai te abençoe, meu caro e nobre irmão!

Tem que cuidar bem do violino. Ele abre o som tocando em 1 ano, mas se tocar bastante em 6 meses já muda muito.
.
Quando o violino está regulado é outra coisa. Sem maiores esforço, pode se tirar um com de maior qualidade e entonação.
.
O ideal é ficar na temperatura ambiente para madeira respirar e sofrer menos com a mudanças bruscas de temperatura.
.
Quando se fecha o violino dentro do case térmico, se fecha a situação dele na hora. Se tiver umido o ambiente ou frio, o mesmo vai conservar dentro do case a umidade e a temperatura fria. Por isso é importante deixa-lo o máximo em temperatura ambiente e deixa a madeira respirar.
.
É como colocar um sorvete em caixa de isopor. Qual é o resultado? Vai conservar as condições em que foi colocado. Assim é com o violino dentro do estojo térmico.
.
Pode ser útil  em algumas condições, mas muito desfavoravel em outras.
.
Tem que tomar cuidado para que o violino não venha sofre com alguma acidente ou incidente.
.
O ideal para prática do estudo do violino é no período da manhã onde seu corpo, mente estão descansado. É melhor período para absorvição das instruções que estudamos no cerebro e claro por ter a musculatura em dia descansada. De nada adianta estudar desconcentrado e cansado. O efeito é de involução em vez de evoluir.
.
No ínicio é de suma importância ganhar horas de vôo, portanto é muito importante ir aumentando gradativamente ao longo dos meses o horário reservado aos estudos do violino.
.
Depois de uns 2 anos, não se deve passar de 4 horas diaria que é o suficiente para aprender o violino. O que passar de 4 horas diarias é perca de tempo e involução.
.
Na verdade o que importa é o estudo de qualidade e não de quantidade. O importante é estudar totalmente concentrado, entendendo o que faz, porque faz e como fazer.
.
Tem pessoas que estudam 4 horas por dia, mas são divididas ao longo do dia. Um horário de manhã, de tarde, tardezinha e mais a noite.
.
Dividem muito bem os estudos: afinação, golpes de arco, repetório, lições progressivas.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Marcus V. em 31/1/2014, 13:28

£ëø Mø®£ix escreveu:
Marcus V. escreveu:Realmente tremendo. Nesta época, nem sonhava em ser técnico de informática. Aliás, nem tinha mais estes tipos de computadores na venda, pelo menos, pelo o que eu sei... não. rs

Tenho 22 anos agora, visto que, fiz mais um ano de vida em 25 de Janeiro. Tu tens dez anos mais velho do que eu, ou seja, querendo ou não, é uma década. rs*

Realmente, tenho aprendido com o som do violino. Sinceramente, quase não faço força para tirar um som decente. Estou gostando muito do desempenho do meu violino. Na verdade, daqui um ou dois anos, o som dele abrirá bastante. Com certeza, terá que, fazer toda manutenção nele para a venda do mesmo.

Uma coisa que, faço com meu violino é deixá-lo fora do case, além de secar a madeira do mesmo, evita de ficar no case, neste calor aqui no Rio. Tem que cuidar bem dele, não é? rs

Léo, estou estudando uma hora por dia, mas não está dando muita vazão não. A tendência do violinista é almentar gradativamente o tempo de estudo? Na minha vida, priorizo o Altíssimo, primeiro Ele. Deixo para tocar meu instrumento depois do jantar na qual é o horário disponível.

Desde já agradeço pelas respostas. Que o Pai te abençoe, meu caro e nobre irmão!

Tem que cuidar bem do violino. Ele abre o som tocando em 1 ano, mas se tocar bastante em 6 meses já muda muito.
.
Quando o violino está regulado é outra coisa. Sem maiores esforço, pode se tirar um com de maior qualidade e entonação.
.
O ideal é ficar na temperatura ambiente para madeira respirar e sofrer menos com a mudanças bruscas de temperatura.
.
Quando se fecha o violino dentro do case térmico, se fecha a situação dele na hora. Se tiver umido o ambiente ou frio, o mesmo vai conservar dentro do case a umidade e a temperatura fria. Por isso é importante deixa-lo o máximo em temperatura ambiente e deixa a madeira respirar.
.
É como colocar um sorvete em caixa de isopor. Qual é o resultado? Vai conservar as condições em que foi colocado. Assim é com o violino dentro do estojo térmico.
.
Pode ser útil  em algumas condições, mas muito desfavoravel em outras.
.
Tem que tomar cuidado para que o violino não venha sofre com alguma acidente ou incidente.
.
O ideal para prática do estudo do violino é no período da manhã onde seu corpo, mente estão descansado. É melhor período para absorvição das instruções que estudamos no cerebro e claro por ter a musculatura em dia descansada. De nada adianta estudar desconcentrado e cansado. O efeito é de involução em vez de evoluir.
.
No ínicio é de suma importância ganhar horas de vôo, portanto é muito importante ir aumentando gradativamente ao longo dos meses o horário reservado aos estudos do violino.
.
Depois de uns 2 anos, não se deve passar de 4 horas diaria que é o suficiente para aprender o violino. O que passar de 4 horas diarias é perca de tempo e involução.
.
Na verdade o que importa é o estudo de qualidade e não de quantidade. O importante é estudar totalmente concentrado, entendendo o que faz, porque faz e como fazer.
.
Tem pessoas que estudam 4 horas por dia, mas são divididas ao longo do dia. Um horário de manhã, de tarde, tardezinha e mais a noite.
.
Dividem muito bem os estudos: afinação, golpes de arco, repetório, lições progressivas.
.
Um forte abraço.
.
Deus te abençoe.


Gosto do instrumento, mas tenho prioridade maiores, visto que, hoje em dia treinar 4 horas por dia de semana é um pouco difícil, entende? São muitas horas. O essencial, pelo menos eu acho, seria a metade deste tempo, ou seja, duas horas.

Sempre deixo o instrumento de noite até de manhã fora do case. Quando acordo, recolho ele pro case. Quanto aos acidentes, se não tomar cuidado acontece, até o instrumento cair no chão. Porém, tenho zelado por aquilo que é meu, e isto, pelo suor do nosso rosto na qual comeremos o fruto desta terra. Ainda mais que, este instrumento é para glória do Todo-Poderoso e Ele é digno de toda adoração. Só à Ele devemos louvar e engrandecer.

Meu instrumento tem uns arranhões já, devido já ter caído o cavalete como disse. Eu gostaria de pelo menos tirar os arranhões, mas isto somente na manutenção do mesmo, inclusive, será necessário para uma melhor apresentação pra uma possível venda, entende?
Por exemplo: Você recebeu o instrumento sem nenhum arranhão, se porventura, acontecer de arranhar, como foi o meu caso. O mínimo que o vendedor deve fazer é vender da mesma forma que comprou? Não é verdade?

Enfim, aprendendo sozinho, somente eu e meu Pai. Ele tem me capacitado.


Desde já agradeço, meu irmão; por ter paciência com este servo. Que o Eterno te abençoe, meu querido.

Marcus V.

Mensagens : 112
Pontos : 158
Reputação : 1
Data de inscrição : 17/09/2013
Idade : 24

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  £ëø Mø®£ix em 31/1/2014, 13:35

Marcus V. escreveu:Gosto do instrumento, mas tenho prioridade maiores, visto que, hoje em dia treinar 4 horas por dia de semana é um pouco difícil, entende? São muitas horas. O essencial, pelo menos eu acho, seria a metade deste tempo, ou seja, duas horas.

Sempre deixo o instrumento de noite até de manhã fora do case. Quando acordo, recolho ele pro case. Quanto aos acidentes, se não tomar cuidado acontece, até o instrumento cair no chão. Porém, tenho zelado por aquilo que é meu, e isto, pelo suor do nosso rosto na qual comeremos o fruto desta terra. Ainda mais que, este instrumento é para glória do Todo-Poderoso e Ele é digno de toda adoração. Só à Ele devemos louvar e engrandecer.

Meu instrumento tem uns arranhões já, devido já ter caído o cavalete como disse. Eu gostaria de pelo menos tirar os arranhões, mas isto somente na manutenção do mesmo, inclusive, será necessário para uma melhor apresentação pra uma possível venda, entende?
Por exemplo: Você recebeu o instrumento sem nenhum arranhão, se porventura, acontecer de arranhar, como foi o meu caso. O mínimo que o vendedor deve fazer é vender da mesma forma que comprou? Não é verdade?

Enfim, aprendendo sozinho, somente eu e meu Pai. Ele tem me capacitado.


Desde já agradeço, meu irmão; por ter paciência com este servo. Que o Eterno te abençoe, meu querido.

Quanto aos arranhões a pessoa não pode ser muito métodico, é praticamente impossivel um instrumento usado sem alguma marca de uso.
.
O ideal é prevenir. A prevenção sempre é melhor remédio, pois se gasta menos prevenido do que consertando.
.
O bom é concertar o violino em vez de consertar. rs*
.
Tira umas fotos com uma câmera para eu avaliar o que pode ser feito, sem que você tenha prejuízo financeiro. Arrume um câmera emprestada e tira fotos com nitidez da avariação que sofreu o verniz.
.
Não precisa tirar o violino case, apenas abrir ele já é o suficiente.
.
Eu sinceramente acredito que o dom da pessoa é o esforço e suor. Não acredito no talento como fator determinante. Tem pessoas que tem talento mas não tem vocação. Tem pessoas com vocação e sem talento.
.
O dom é 1 por cento, 99 por cento é esforço e suor. Quando a pessoa tem força de vontade e fé, pode fazer o que quiser.
.
Sem estudar e suar, ninguém vai para frente. O importante é tocar melhor hoje do que ontém, amanhã melhor do que hoje.
.


Amém.


"Não por força nem por  poder, mas pelo meu Espírito, diz o Senhor   dos Exércitos" (Zc 4:6). 

£ëø Mø®£ix
Admin

Mensagens : 3277
Pontos : 3764
Reputação : 170
Data de inscrição : 17/02/2010
Idade : 35

http://violinobrasil.forumfacil.net

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Dúvidas sobre verniz e cavalete

Mensagem  Conteúdo patrocinado Hoje à(s) 02:51


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum